O caso de maus-tratos e posterior morte de um cachorrinho no supermercado Carrefour em Osasco, cidade da Região Metropolitana de São Paulo, gerou revolta e um apelo ao fim dos maus-tratos de animais nas redes sociais. O caso ganhou a internet depois de uma denúncia sobre um funcionário da loja ter supostamente espancado o cachorro.

O animal chegou a ser atendido por uma equipe do Departamento de Fauna e Bem Estar Animal da cidade, mas morreu. Por conta da crueldade no trato com o cãozinho, muita gente se posicionou, entre artistas e anônimos, pedindo justiça no caso e ressaltando a necessidade de se defender a causa animal.

A ativista Luisa Mell acompanha em detalhes a apuração do caso e tem compartilhado atualizações em seu Instagram. Entenda.

Maus-tratos a cachorro no Carrefour: o que se sabe

Segundo denúncias de ativistas, o cachorrinho abandonado permanecia nos arredores do Carrefour de Osasco há alguns dias. Em vídeo mostrado por Luisa Mell, ele até é alimentado por uma das funcionárias do local, que o adotaria.

Há versões nas redes sociais de que o funcionário teria espancado o cachorro a pedido de seu superior. Não há informações apuradas sobre essa suposta ordem.

Em nota divulgada no Facebook, a Prefeitura de Osasco comentou sobre o atendimento ao cachorro, que foi avaliado por Luisa Mell como “inadequado”. A Administração confirma que recebeu informações de que o cãozinho havia passado por maus-tratos.

Agora o caso está sob responsabilidade da Polícia Civil:

Em resposta à nota divulgada pelo Hipermercado Carrefour, esclarecemos que o Departamento de Fauna e Bem Estar Animal esteve no local em atendimento a solicitação da Central 156 (Protocolo 2726381), cadastrada às 9h24 do dia 28/11/2018, para prestar atendimento a um cachorro ferido e sangrando. O comparecimento da equipe no local da ocorrência foi por volta das 10h.

A equipe esteve no local e constatou a existência de um animal de espécie canina com sangramento intenso. O manejo foi realizado por um oficial de controle animal qualificado e o animal foi encaminhado ao departamento para atendimento emergencial.

O animal deu entrada consciente no departamento em decúbito lateral (deitado de lado), mucosas anêmicas, hipotensão severa (pressão baixa), hipotermia intensa, hematêmese (vômito com sangue) e escoriações múltiplas.

Apesar do tratamento instituído o animal veio a óbito.

No dia 1/12/2018, o Departamento de Fauna e Bem Estar Animal passou a receber informações que se tratava de um caso de maus tratos e foi iniciado a apuração do caso com solicitação de inquérito policial.

O inquérito policial está sob responsabilidade da Delegacia Especializada de Osasco. Somente o inquérito poderá indicar as causas da morte e a quem cabe a responsabilidade.

Posicionamento do Carrefour

Em nota enviada no final da tarde ao VIX, o Carrefour explicou que “reconhece que um grave problema ocorreu em sua loja de Osasco”.

“A empresa não vai se eximir de sua responsabilidade. Estamos tristes com a morte desse animal. Somos os maiores interessados para que todos os fatos sejam esclarecidos. Por isso, aguardamos que as autoridades concluam rapidamente as investigações. Desde o início da apuração, o funcionário de empresa terceirizada foi afastado. Qualquer que seja a conclusão do inquérito, estamos inteiramente comprometidos na reparação desse dano”.

Redes sociais

Durante todo o dia, o cachorrinho foi homenageado com posts, mensagens e ilustrações de anônimos e famosos. Muita gente que se sensibiliza pela causa de defesa animal compartilhou a foto do cachorro nas redes sociais.

Tata Werneck foi uma das famosas que se pronunciaram sobre a morte do cachorro. Em um primeiro post, a atriz e apresentadora cobrou um posicionamento mais impactante do supermercado. “Espero que Carrefour tome a iniciativa de a partir de hoje salvar milhões de cães e gatos abandonados. Não sei como os responsáveis conseguem dormir sabendo do mal que fizeram”, disse, em um trecho do texto.

Na segunda publicação, Tata se posicionou sobre o fato de a marca emitir respostas prontas frente ao apelo de milhares de pessoas.

“Se repudiam mesmo, sugiro que agora aproveitem essa chance (não sei qual palavra usar aqui) para assumirem uma responsabilidade pelo ato dentro de suas empresas. Se estão tão chocados quanto nós, aproveitem essa crueldade para fazerem a diferença”, sugerindo que a empresa atue fortemente na luta pelo apoio aos animais abandonados.

Fabio Assunção, Letícia Spiller, entre outros artistas, também deixaram uma mensagem pelo fim dos maus tratos de animais.

Qual é a pena para maus-tratos de animais?

A Lei de Crimes Ambientais (nº 9.605/98) prevê prisão de três meses a um ano e multa para quem “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos”. Se o animal morre, a pena é aumentada em um sexto a um terço do tempo inicial.

(Autora: Nathália Geraldo)

(Fonte: vix)

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here