Antigamente as família normalmente eram enormes, o que fazia com que houvesse alguma competição entre irmão pela atenção dos pais.

Este era um fato que se devia muito à falta de conhecimento de métodos de contracepção e a falta de planeamento familiar, levava muitas famílias a fazer um esforço enorme para que nada faltasse a cada um dos filhos.

Felizmente hoje em dia estamos cada vez mais cientes das responsabilidades que acarreta o nascimento de um filho, mas ainda assim se registram famílias com mais do que apenas um filho, e imaginem só, segundo um estudo, ter um segundo filho significa que os pais vão ter uma dor de cabeça acrescida, e não é pelas responsabilidades dobradas, mas sim pela personalidade que ele virá a desenvolver pelo simples fato de ser o segundo a chegar e não o primeiro.

Joseph Doyle, um economista do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) resolveu estudar milhares de família com dois ou mais filhos para perceber se o segundo filho era realmente mais rebelde do que o primeiro, embora este estudo se tenha focado mais no facto do segundo filho ser um rapaz.

A CONCLUSÃO A QUE ELE CHEGOU, FOI REALMENTE O ESPERADO, DE FATO OS SEGUNDO FILHOS ERA UM POUCO MAIS DESAFIADORES.

Na escola eram mais rebeldes e envolviam-se em brigas, por vezes faltavam às aulas e quando cresceram houve mais registos de ações judiciais e até prisões nos filhos mais novos. No entanto estes dados remetem mais para quando o segundo filho é um rapaz, como já referimos anteriormente.

Então agora está explicado, se é dos pais que sente que o filho mais novo é realmente mais rebelde, isso pode não ser apenas imaginação e há uma explicação cientifica que justifica este facto.
´
Segundo Doyle “O primeiro filho olha para os pais adultos como um exemplo a seguir. Já o segundo filho vai olhar para o irmão mais velho como um exemplo, que por ser mais novo que os pais, acaba por ter algumas atitudes mais irracionais. Além disso a intervenção dos pais é diferente da intervenção dos irmãos, e uma vez que acontecem as duas ao mesmo tempo é difícil saber separar.”

Os autores do também afirmam que o primeiro filho recebe uma atenção exclusiva, e quando nasce o segundo filho já fica um pouco mais complicado dividir a atenção entre os dois, pois ter um filho de 6 anos aprender a ler e a escrever e outro a chorar por atenção alguma coisa acaba por ficar para trás.

Não queremos de todo afirmar que a culpa é a falta de atenção dos pais ao segundo filho, mas sim talvez uma falta de gestão de atenção entre os dois, é importante que os pais não deixem que os primeiros filhos sejam um exemplo para o segundo, pois ele pode se sentir comparado e por vezes terá uma atitude mais inconsciente.

Além disso é muito importante que os pais nunca digam que o irmão mais velho é um exemplo porque tira melhores notas, não ressalvar o comportamento do mais velho pode ser um bom começo para meter um travão na rebeldia do mais novo.

Traduzido por Mulher Contemporânea do original babble.com.

Compartilhar

RECOMENDAMOS



Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here