Você manda um whatsapp para alguém, e demora alguns segundos para receber uma resposta. Você não percebe os três pequenos pontos aparecendo mostrando que ele está digitando uma mensagem. Ou, pior, você vê os pontos e eles param e desaparecem. Ou, pior ainda do que isso … antes que você leia, a mensagem é apagada!

Então o pânico se instala. Aquela sensação horrível na boca do estômago e os pensamentos acelerados.

“O que eu fiz errado?”

“Eles não estão mais interessados em mim.”

“Eles estão com raiva de mim.”

“Eles encontraram alguém melhor.”

Você os vê no Instagram e Facebook, então você sabe que eles têm o telefone deles, mas eles não estão respondendo as suas mensagens ou iniciando uma conversa ou, ainda mais, fazendo de você o centro do universo deles.

Falando de Instagrame e Facebook, se alguém não curte do nosso post ou assiste o nosso stories, isso nos leva ao limite da angústia e gera o mesmo tipo de perguntas. A mesma dúvida.

Eu recentemente aprendi a deixar isso pra lá. Não é fácil, mas é tão libertador. São apenas mídias sociais. Não é tão sério. Mas eu achei (ok, ainda estou achando) que estava aborrecendo e machucando pessoas importantes em minha vida e que elas não estavam “gostando” das coisas que eu publicava. Agora mesmo, escrevendo isso, pareço tão idiota. Mas sei que não sou só eu. É uma forma estranha de validação que parece que precisamos, e é hora de deixar isso passar.

Você convida alguém para sair, jantar ou para beber. Ele diz: “Não esta noite”. O mesmo pânico. Como assim ele não aceitou?? Pois bem, é isso.

Você fica brava com eles, ele fica bravo com você, você termina a conversa e sua vida acaba.

Mas veja: NADA ACONTECEU OU ESTÁ ACONTECENDO REALMENTE.

Todos nós fazemos isso, imaginamos coisas nas nossas mentes e sempre com o pior cenário possível. Sempre assumindo que alguém é louco, desinteressado, fantasma, etc. Isso vale para todos os tipos de relacionamentos – família, amigos, namoro, colegas de trabalho, até mesmo pessoas que não conhecemos muito bem ou de forma alguma. Nós fazemos suposições.

Pela minha experiência pessoal, posso lhe dizer que a sua ansiedade é mentirosa.

Eles não mandaram mensagens de texto imediatamente? Eles provavelmente estão ocupados. Claro, parece que sempre temos nossos telefones colados a nós, mas as pessoas têm vidas e coisas para fazer que não envolvem mensagens instantâneas de volta.

Eles não querem sair hoje à noite? Eles podem estar ocupados, ter outros planos, ou apenas querer uma noite sozinhos. Eu sou muito introvertida, e há muitas noites que eu não quero sair porque eu só quero estar sozinha. Se eu me sinto assim, tenho certeza que outras pessoas também.

Eu sei que eu provavelmente acabei com amizades e relacionamentos românticos por ser excessivamente grudenta para evitar esse sentimento de distância. Tornando-me louca e fazendo perguntas e assumindo minha insegurança. Deixando uma história inventada, fodida na minha cabeça, para obter o melhor (ou pior) de mim. É um hábito tão difícil de quebrar. Eu sinto que no ano passado eu percorri um longo caminho nisso.

Não me entenda mal. Eu ainda faço os mesmos cenários imaginários, mas eu estou achando que depois de um pouco de pânico, eu sou capaz de dar um passo para trás, respirar fundo e perceber que eu estou provavelmente 100% errada na minha preocupação. E eu geralmente estou. As poucas vezes que estou certa, é um tipo diferente de sentimento. É meu instinto. Eu preciso aprender a diferença entre ansiedade e instinto.

Eu estou aprendendo a ver as coisas de maneira mais racional e logica. E se por algum motivo alguém não está feliz comigo ou interessado em mim, então tudo está bem também. A vida tem que continuar. Preocupar-me e ficar estressada sobre isso não vai ajudar em nada.

Eu te disse, a ansiedade é horrível. Isso faz com que eu analise demasiadas situações, especialmente relacionamentos. Mais uma vez, não apenas um namoro, mas todos os tipos de relacionamentos na minha vida. Alguns me estressaram mais que outros. Alguns eram mais unilaterais que outros. Se algum tipo de relacionamento está causando tanta ansiedade, vale a pena? Eu aprendi que não e por mais doloroso que seja, você tem que deixar alguns desses relacionamentos.

A ansiedade é mais do que os cenários inventados. É uma preocupação constante, constante estresse sobre tudo – relacionamentos, saúde, dinheiro, sociedade, o clima, o aquecimento global, a terrível temporada dos Phillies. O estresse acaba.

Você completa a tarefa que te preocupou, e poof! Foi-se. A tarefa está concluída, mas e o que vem depois? A ansiedade ainda está lá. Você encontra algo novo, uma nova situação que faz com que você ainda esteja preocupado. É exaustivo.

Algumas coisas que descobri que ajudam quando minha ansiedade está me contando uma história inventada:

Respire fundo.

Concentre-se em 3 coisas positivas e tangíveis que você tem em sua vida.

Pegue um pedaço de papel e escreva a situação. Vendo a situação de modo objetivo irá ajudá-lo a perceber que provavelmente não é verdade o que você imagina.

Peça o conselho de um amigo. Diga-lhe sua situação e ele será capaz de trazê-lo de volta à realidade.

Não ouça sua ansiedade, ouça a sua intuição.

Autora: Julia Donnelly
Fonte: thoughtcatalog

*Texto traduzido e adaptado com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

(Imagem: Fezbot2000)

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here