Febre desde que foi lançada, a série original Netflix “13 Reasons Why” tem causado diversas discussões – principalmente nas redes sociais.

História de uma adolescente que passa do bullying ao suicídio, a trama colocou em pauta temas importantes no convívio da sociedade e enfrentamento da depressão.

Diversos adolescentes se identificaram com as histórias dos personagens e viram repetidas na série situações que já vivem no dia a dia na escola e no convívio familiar.

Já falamos sobre a série aqui no Fãs da Psicanálise.

Uma análise geral sobre as situações discutidas e também alguns motivos para não ver a série também estiveram em pauta por aqui.

No teste a seguir, você poderá ver com qual personagem da série você mais se parece.

Lembrando a vocês, que o teste não possui fundamentos científicos e que o resultado deve ser considerado meramente ilustrativo.

Clique em “vamos jogar”

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

6 COMENTÁRIOS

  1. “Fraca”? Qual é o problema de vcs?
    Na série a personagem passa por inúmeras situações estressantes, lidava com assédio moral, bulliyng além de estupro… Ela não era fraca, precisava de ajuda e ninguém demostrou preocupação ou sequer percebeu o que acontecia…
    Vcs são idiotas?
    Quantas pessoas no mundo se suicidam pq estão deprimidas e pessoas babacas como vcs só as empurram cada vez mais próximo ao desespero… Lamentável! Infeliz…

  2. Meu teste deu esse resultado tbem: Hanna Baker. Sofri tudo o q ela sofreu. Não cometi suicídio mas me tornei F. 60.3, do tipo borderline. Hoje ainda sofro com as pessoas ao meu redor, mas francamente, estou cagando. Aí, dizem q sou louca pelo fato de q estou cagando e andando…

  3. O meu deu o Tony, de certa forma me descreve, porém passei uns 4 anos depressivo e quase cometi suicídio, se não fosse por uma desconhecida, eu estaria morto agora. Eu encontrei a minha forma de sair do estado em que me encontrava, pode parecer mentira mas consegui. Eu sempre tentei lidar de forma racional e paciente com os meus problemas, através da autoanálise e meditação, eu consegui descobrir a verdade por trás do meu sofrimento, as causas e consegui cessa-lo, é como se eu tivesse acordado de um sono, uma ilusão. Hoje tenho uma percepção e visão diferente sobre a vida, não há libertação sem sofrimento, porém é preciso buscar ajuda quando não puder fazer nada a respeito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here