Você fica maluca quando as crianças estão de férias em casa, se vira nos 30 e rebola muito para conseguir entrete-los nestes poucos mais de 30 dias? Entao, imagina se eles fossem no mínimo 10, com a mesma idade, mesmas necessidades, medos…

Pois é, é claro que, as professoras de educação infantil estão preparadas (ou deveriam estar) para lidar com estas turminhas de maneira muito mais fácil do que você, mas isso não significa que você pode “largar” todo o trabalho pra ela!

Estava conversando com uma amiga que é professora da educacao infantil, e ela me contou que, algumas pequenas atitudes dos pais, algumas pequenas vivências dos filhos em casa, antes de iniciar na escola, fazem muita diferença para o desenvolvimento das crianças.

Este papo me fez pensar em como as professoras devem ver, ouvir e sentir coisas das crianças que nós, como pais, e por estarmos tão envolvidos com os nossos filhos, simplesmente deixamos passar.

Fiz uma verdadeira “cata” de bate papo com todas a minhas amigas e conhecidas que são professoras e descobri as 10 coisas que toda professora adoraria que você ensinasse para o seu filho, antes de matricula-lo na escola!

Para garantir a não exposição destas professoras, não vou mencionar seus nomes ou escolas onde lecionam, também estou tomando como base, crianças que iniciam a vida escolar de acordo com a lei brasileira, que recomenda matricular as crianças a partir dos 4 anos.

Quer ver só o que elas têm a pedir pra você?

1- ” Ensine seu filho a amarrar os cadarços, ou mande-o para a escola com tênis de velcro!”

Uma coisa tão simples mas que, segundo as professoras, faz muita diferença no dia a dia! Imagina estar preocupada em amarrar os cadarços de pelo menos 10 crianças durante o período das aulas, para garantir que elas não se machuquem? Facilite a vida das professoras, a sua e a do seu filho, ensine-o a amarrar ou, compre tênis com fecho de velcro!

Algumas dicas para ensinar a amarrar, como a corda nas pernas e o sapato no papelão podem ajudar e, outra coisa bem bacana, são os cadarços de silicone. Funcionam bem com qualquer modelo de tênis e tem em várias cores! 😉

2 – “Aprender a dividir e ser solidário é uma coisa que eles aprendem pelo exemplo!”

Todas as crianças passam por uma fase “egoísta”, uma fase em que sentem mesmo dificuldade em dividir suas coisas. Mas como tudo nesta vida de criança, os pais precisam ensinar os filhos a controlarem estes sentimentos, e o jeito mais eficaz de ensinar, é pelo exemplo!

Mesmo que ele seja filho único, ver você dividir com amigos e parentes, ensiná-lo a fazer isso com os avós, tios etc. com certeza já vai colocá-lo no “caminho” para compreender que é importante saber dividir. Imagina uma sala de aula com 10 crianças de 4 anos que não aceitam trocar de brinquedos uns com os outros?

3 – “Ensine o seu filho que ele pode pedir ajuda!”

Algumas crianças são mais “independentes” outras, simplesmente não aprenderam a “pedir ajuda” falando, elas aprenderam que chorar resolve todas as coisas! Pense que, a primeira “comunidade” que o seu filho vai frequentar, será a sala de aula, como ele vai se virar lá dentro se você não ensinar a ele como pedir ajuda quando precisar?

A professora não conhece as caretas, choros e necessidades do seu filho só de “olhar pra ele”, como você faz afinal, ela o está conhecendo agora, você o conhece por toda a vida!

4 – “Ensine para o seu filho que você vai voltar para buscá-lo! Ensine-o a confiar!”

A maioria das crianças que entram na escola pela primeira vez, choram muito para ficar por lá. Elas têm medo, e é completamente compreensível! Você também deve se lembrar da primeira vez que entrou em alguma escola, o frio na barriga, o medo da nova professora, dos colegas diferentes…

Para os pequeninos, este medo é ainda pior, eles não sabem o que esperar, não sabem como lidar com este sentimento e então, vira aquela choradeira, aquele drama, e sofre a criança, sofre a mãe, sofre a professora…

Uma coisa que funcionou aqui em casa, foi deixar a Cacá na casa da avó por alguns período antes do início das aulas. Eu conversava com ela, explicava que ela ficaria por algumas horas mas, que logo eu estaria de volta. Fui aumentando gradativamente os períodos até, chegar a 4h sem problemas.

Claro que, casa de vó é diferente afinal, a criança já conhece a avó e vai ficar por lá com mais facilidade mas, a questão aqui é ensiná-la a confiar na sua palavra, ensinar que você vai, mas volta!

5 – “Deixe o seu filho mexer com pincéis, lápis de cor, tintas..”

Ter contato com materiais de arte ajuda o seu filho a desenvolver habilidades cognitivas e motoras além disso, quando ele estiver na escola, já estará familiarizado com os materiais e ferramentas e será muito mais produtivo nas aulas. Sem frustrações!

6 – “Não pode agredir, simples assim!”

Pior do que ter um filho mordido pelo coleguinha, é ser a mãe da criança que morde! Violência não é uma resposta aceitável para nada, e isso precisa ser ensinado em casa! Se você não deseja que seu filho volte da escola mordido por alguém, não deixe que seu filho morda ninguém!

E não, não acontece porque a “tia” não estava olhando, acontece porque as crianças, que ainda não aprenderam a se comunicar de maneira efetiva através da linguagem, tem a tendência em “dizer” o que querem usando seus corpos. Pode ser abraçando, beijando, sorrindo, desenhando pra você ou, pode ser mordendo e batendo. O que você prefere? 😉

7 – “Se você pretende mandar um lanche saudável para a escola, tenha certeza que seu filho come isto em casa!”

Vou replicar o relato da professora aqui: “Muitas vezes, algumas mães acham que a hora certa para começar a pensar em alimentação equilibrada, é mandando coisas saudáveis na lancheira, coisas que a criança nunca comeu antes e não come em casa, isto nunca dá certo!”

Quando esta professora me disse isso, fiquei pensando: é tão óbvio, né? Como você vai querer mandar cenourinha baby na lancheira da criança e esperar que ela se alimente se, em casa, você nunca oferece uma saladinha? Fica meio complicado, né?

Se é para fazer, faça direito! Comece a mudança alimentar em casa, ensine a criança a comer de forma equilibrada, desenvolva o paladar dela antes de querer fazer isso com a lancheira e depois, colocar a culpa na professora por a criança não estar comendo!

8 – “Ensine seus filhos que não é não!”

Puxa, falar sobre limites é muito delicado! Crianças precisam de limite, assim como precisam de rotina e regras. Isto é a base da primeira infância para que elas se sintam seguras o suficiente para pensar e fazer do jeito delas, a medida em que forem crescendo. Acho que todas as dicas anteriores, poderiam se resumir nesta: não é não!

Não pode bater! Não pode morder! Não pode pegar o brinquedo do amigo! Não pode sair da sala sem avisar! Não pode sair correndo no meio da atividade…

9 – “Dê noções de higiene ao seu filho antes de enviá-lo à escola!”

Escovar os dentes após as refeições, não pode ser uma coisa que a criança faz só na escola, dar descarga, não comer comida do chão, lavar as mãos antes de comer… Ter noções de higiene é uma questão de saúde, do seu filho e dos coleguinhas da classe!

 

10 – “Ensine seu filho a falar!”

Pode parecer besteira mas, ensinar a falar quer dizer, ensinar a se comunicar, usar as palavras! Muitas coisas na nossa vida são facilitadas se nos comunicamos, se usamos as palavras! Pedir desculpas, dizer que não gostou de alguma coisa, dizer que está feliz, que está triste, que quer ir ao banheiro… Ensine o seu filho a se comunicar, isso vai facilitar, e muito, a vida dele!

epois deste papo com as professoras, percebi que muitas coisas, são na verdade um exercício de empatia. Quando você se coloca no lugar do outro, e observa de outro ponto de vista, entende que pequenos detalhes que você ignora em casa, fazem muita diferença na vida em sociedade e no fim, quem passa pelas maiores dificuldades, são os nossos filhos mesmo!

Não vi nada de exagero nestes “pedidos” das professoras, acho que precisamos sempre lembrar que a educação dos nossos filhos funciona muito melhor quando família e educadores trabalham em conjunto por isso, uma coisa precisa complementar a outra!

Conhecer 1 milhão de escolas, pagar a escola mais cara, encher as crianças de 1001 atividades extra-curriculares e outras coisas não vai mudar nada se você não fizer a “sua parte” em casa antes de mandar os pequenos para lá! Pensa nisso! 😉

(Autora: Loreta Berezutchi)

(Fonte: www.bagagemdemae.com.br)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA