É difícil dizer que não notamos na aparência das pessoas, eventualmente algum traço irá nos chamar atenção. E quando falamos em atenção, nem estamos focando no sentido sexual da coisa, mas de um modo geral, todo mundo tem um detalhe que parece mais chamativo.

Pensando nesses detalhes que notamos mesmo sem querer, uma nova pesquisa tenta mostrar que nossa aparência física nos dá mais informações do que podemos imaginar.

O estudo, que foi conduzido pela Universidade de Austin, no Texas, analisou a foto de 123 estudantes em duas poses: na primeira, eles deveriam apenas olhar para a câmera com uma expressão neutra; na segunda, poderiam posar da forma que quisessem.

Após a conclusão das fotos, pessoas aleatórias foram convidadas para analisar as imagens e relacionar cada uma delas a aspectos de personalidade: introversão ou extroversão, autoestima, religiosidade, cortesia e espontaneidade. É provável que você esteja se perguntando se é possível mesmo analisar tudo isso com base em apenas uma foto, mas a verdade é que esse não é o primeiro experimento que buscou avaliar o que conseguimos desvendar apenas olhando para alguém.

Em uma outra pesquisa, bastante semelhante, um grupo de voluntários foi exposto a fotos de 10 pessoas diferentes, fazendo cinco expressões faciais distintas. A tarefa dos voluntários era basicamente elencar quão amigáveis, confiáveis e fortes essas pessoas das fotos pareciam ser.

O resultado dá para adivinhar: A tendência geral é que as pessoas achem que aqueles mais sorridentes são mais amigáveis e confiáveis, o que, com certeza, não chega a ser uma surpresa. No que diz respeito à força, ganharam aquelas cujo rosto é mais largo.

Em relação às mulheres, a coisa é ainda mais peculiar. Foi descoberto que, durante determinados períodos do ciclo menstrual, elas acabam criando uma tendência a preferir homens com rostos mais masculinos, rústicos, com traços fortes e barbas, especialmente quando estão ovulando. Em contrapartida, há estudos que concluíram que mulheres usuárias de anticoncepcionais costumam se atrair mais por homens com rostos menos masculinos, de traços mais delicados, sem barba.

A verdade é que sua aparência pode também revelar alguns aspectos da sua saúde, como você pode descobrir a seguir:

1 – Pele enrugada

Claro, pele enrugada logo nos faz lembrar do envelhecimento, mas além disso, rugas na pele podem indicar que a pessoa tem algum problema cardíaco – de acordo com um estudo realizado em 2012, que comparou o número de rugas presentes nos braços de mais de 500 pessoas. A conclusão da pesquisa revelou que as mulheres que tinham menos riscos de doenças cardíacas eram aquelas que pareciam ser pelo menos dois anos mais novas do que realmente eram.

2 – Olhos

Felizmente, muitas doenças se denunciam rapidamente, várias delas podem ser diagnosticadas através dos olhos de uma pessoa. Pontos vermelhos na retina podem ser indício de diabetes – se o nível de açúcar na corrente sanguínea for grande demais, a pessoa pode perder a visão. Outras doenças e condições podem ser percebidas pelos olhos: de infecções a problemas neurológicos.

3 – Os tamanhos dos dedos

De acordo com um estudo, realizado com homens coreanos, há relação entre dedos mais compridos e o tamanho do pênis – mas não é só isso: o comprimento dos dedos também pode sugerir se os homens vão ou não ter câncer de próstata.

Para alcançar essa conclusão, os pesquisadores avaliaram o comprimento dos dedos de 1,5 mil homens com esse tipo de câncer e de 3 mil homens saudáveis durante 15 anos. Ao longo desse tempo, eles tinham que olhar fotos de mãos e escolher aquelas que mais se pareciam com as suas próprias.

Os resultados mostraram aqueles que tinham os dedos indicadores do mesmo tamanho ou um pouco mais longos do que os dedos anelares tinham 33% a menos de chances de serem diagnosticados com câncer de próstata em comparação aos que tinham dedos mais curtos – o fenômeno era ainda mais aparente em homens acima dos 60 anos.

4 – A altura de uma pessoa pode revelar se ela tem risco de ter algumas doenças

Algumas pesquisas já chegaram a certas conclusões curiosas no que diz respeito à altura de algumas pessoas, sugerindo, inclusive, que as mais altas têm menos chances de desenvolver doenças cardíacas. As mais baixinhas, por outro lado, têm mais chances de ter alguns tipos de câncer.

Isso pode ter a ver, aparentemente, com os níveis de hormônio do crescimento, que pode tanto nos prevenir contra algumas doenças como aumentar o risco de adquirir outras.

(Fonte: equilibrioemvida.com )

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA