O desapego só é bonito quando é libertador. Quando a gente se desamarra daquelas cordas que nos prendiam a infelicidade. Quando a gente sai da gaiola e se permite voar. Aí é bonito! Aí é lindo! Mas quando o desapego é a resposta ao nosso apego, aí é trágico. É ferida na certa!

Sabe quando você quer muito uma coisa, mas parece que o mundo conspira contra? Deixa eu te falar um segredo: É o universo te dando uma segunda chance, te enviando sinais pra ver se você muda de opção e segue outro caminho. Não seja teimosia, seja obediência! Não é legal correr atrás de quem age com indiferença aos nossos sentimentos. Respeite seus limites. A falta de interesse do outro não é interessante, ou pelo menos, não deveria ser.

Você não precisa demonstrar, nem se humilhar perante outra pessoa – porque sim, é humilhante ter de pedir para ser notado – para provar pra si mesmo que sabe o que quer. Não é legal ficar batendo sempre na mesma tecla, por insistência, esperando inutilmente alguma resposta que te conforte, sabendo que é em vão. Mas sabe, interpretar os sinais e se prevenir de machucados na alma é sábio. Às vezes a gente se machuca porque quer. Se dá pra evitar, vamos evitar, né?!

As pessoas são um completo mistério, mas nem por isso a gente tem que sair por aí achando que tem obrigação de desvendar. Tem caso que realmente NÃO DÁ pra se desgastar em busca de resposta, principalmente se for com relação ao sentimento alheio. Quando aquela dúvida insiste em permanecer e sua permanência nos faz mal, temos de agir com o máximo de cautela, e tentar eliminar de todas as formas aquilo que não nos acrescenta.

Ultimamente tenho visto várias pessoas nesse jogo de “quem-procura-primeiro” ou “quem-demora-mais-para-responder” e me questiono qual propósito de tanta futilidade. Quem tem interesse tem que demonstrar e descobrir se do outro lado tem alguém interessado. A gente tem que se permitir sentir, tanto os sentimentos bons quanto os ruins. Sentimento é para ser sentido! Estamos em uma era muito contraditória, de pessoas que querem receber sem doar, de pessoas que querem reciprocidade sem esforço. A gente não tem que se desgastar em

busca de atenção e muito menos fingir desinteresse. Temos que conhecer nossos extremos e ser honestos, para evitar possíveis conflitos internos.

Não é orgulho saber que você merece mais do que alguém que só te procura quando convém. Não é errado se amar acima de qualquer pessoa. Errado é depender de alguém que independe da gente e se submeter a isso. A gente nasceu pra florir, não pra murchar.

A gente sabe o que sente, e sentimentos são frágeis e de fácil alcance, por isso a gente tem que cuidar bem. Não é fácil dizer “não” quando a gente quer gritar vários “sim”, mas às vezes é necessário. Se proteja contra a frieza alheia, porque algumas pessoas são inverno, e nem todo mundo troca de estação.

Compartilhar

RECOMENDAMOS




2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here