Temos o hábito de enumerar as manias mais irritantes das mulheres, como se a convivência com elas fosse um fardo, e não a delícia como realmente é. Presto uma homenagem:

Mulher senta bonito, monta a barraca das pernas perfeitamente em qualquer terreno, com as costas eretas e elasticidade de yoga. Homem é largado: deita sempre quando senta.

Mulher é vaidosa inclusive para dormir. Segue rituais.

Mulher cuida dos pés como se fossem mãos. Ao caminhar, segura o chão.

Mulher não compra sapatos, coleciona sapatos.

Mulher valoriza o que nunca será visto, como os cabides.

Mulher põe a calcinha no box do banheiro oferecendo uma segunda chance para a gente, que não viu a sua lingerie, de tão apressado em tirá-la.

Mulher abandona todo compromisso para socorrer as suas amigas.

Mulher pensa em voz alta, não tem medo de suas dúvidas.

Mulher grita afinado, jamais assustando a alegria.

Mulher inventou o carinho com a ponta dos dedos.

Mulher acalma a própria pele com carícias.

Mulher não partilha as suas principais fantasias até realizá-las.

Mulher desfaz quebranto dançando.

Mulher penteia os cabelos das cobertas quando está triste.

Mulher, no instante em que gosta do silêncio, chama colo.

Mulher se diverte duas vezes: vivendo e contando o que viveu.

Mulher, amando, somente olha nos olhos. E baixa os olhos quando deixa de amar.

Mulher tem um palavrão predileto, que usa para tudo, nos momentos bons e ruins. Diz com tanta propriedade que lembra um elogio.

Mulher não beija, faz massagem com os lábios.

Mulher quando é bagunçada é a pior, quando é metódica é a melhor, as duas personalidades convivem sem brigar na mesma pessoa.

Mulher odeia ser pressionada, e se desculpa quando já tínhamos esquecido o desentendimento.

Mulher guarda os seus amores dentro das músicas prediletas.

Mulher organiza a geladeira com requintes de guarda-roupa.

Mulher discute com vontade para não errar o julgamento.

Mulher é generosa: quando toma banho perfuma a casa inteira.

Mulher provoca ciúme no mar tomando banho de sol.

Mulher divide o seu passado em caixinhas pela residência.

Mulher não chega atrasada, ela muda os horários dos compromissos, que só começam quando ela chega.

Mulher ri lindo, transforma o riso em verbete.

Mulher não economiza o uso dos talheres no café da manhã.

Mulher sabe se o hotel é chique pelo cheiro.

Mulher realiza trajetos curtos com a seriedade de viagens longas.

Mulher é capaz de erotizar a conversa mais banal com indiretas.

Mulher tem o poder de firmar intimidade criando neologismos na relação.

Mulher consegue ser menina quando chora, adolescente quando ama, idosa quando suspira.

Mulher nunca fecha nenhum tema, não se despede de nenhum assunto, acumula inícios.

Mulher empreende várias coisas ao mesmo tempo, para provar que o tempo é uma miragem.

(Autor: Fabrício Carpinejar)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA