Tem gente que toca a nossa alma feito uma canção de amor. Chega e dedilha nossas cordas tensas de medos e angústias.

Passeia amorosa sobre nossas teclas puídas pelo uso. Martela com algodão os tambores de nossas dores engolidas, desencantos suportados, naufrágios esquecidos.

Tem gente que nos transforma como um concerto inesquecível, que conserta nossas dores feito um remédio tiro e queda de gosto quente e bom. Gente atenta e amorosa, certa de que tudo o que não mata, engorda.

Ahh… essa gente que sussurra mansa em nosso espírito um recado simples de Deus.

Gente com quem bem se pode virar a noite falando da vida devagar, enquanto o tempo voa sobre nós e os assuntos nos aguardam em fila indiana, esperando sua vez de entrar dançando suaves em nosso círculo mágico de lembrança e festa.

Tem gente que nos acorda cedo para um dia lindo, que nos conta em segredo que viver é um infinito retorno para casa, e que um dia a gente chega lá.

Gente que completa nossa banda, põe letra em nossa música, reúne em nosso aqui dentro as turmas de escola perdidas, refaz as tardes de terça-feira, as aulas de desenho geométrico, as noitinhas antigas de sono pouco e solidão imensa.

Tem gente que faz falta. Quando não dá o ar da graça, dá saudade. Gente que nasceu assim e vai ser sempre assim. Eu quero andar com ela. Quero sua canção de alegria no meu coração dançarino. Quero um amor bonito soando-me firme, leve e fundo ali, bem ali na alma.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


André J. Gomes

Jornalista de formação, publicitário de ofício, professor por desafio e escritor por amor à causa. É colunista do site Fãs da Psicanálise.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here