Reconhecida pelo seu talento como atriz e mãe, Carolina Kasting utiliza suas redes sociais para além de registrar momentos em família, expor dilemas diários do exercício da maternidade.

Entre os cliques fofos de Cora, sua filha mais velha de 9 anos, e Tom, de apenas 2 meses, a publicação feita no Instagram – uma foto sua amamentando o caçula – merece destaque por abordar um tabu: a interrupção do aleitamento materno.

De maneira delicada e extremamente esclarecedora, Carolina evidenciou a culpa que muitas mães sentem por não conseguirem amamentar seus pequenos.

“Agora meu recado é para as mamães que por algum motivo, seja qual for, a prematura volta ao trabalho, diminuição da produção de leite, pouca permanência do bebê no peito, teve que introduzir complemento. A culpabilização da mulher no processo de amamentação muitas vezes acaba acontecendo por nós mesmas. Não devemos nos culpar. Ninguém merece o título de mulher maravilha”, desabafou em sua conta.

Leia mais: Sobre amamentação e emoção!

A atriz ainda enfatizou: “Somos humanas e fazemos de tudo e mais um pouco pelo bem de nossas crias, portanto, se você já fez tudo que estava ao seu alcance, procurou um profissional que confia para ajudá-la, teve o apoio da sua família, manteve-se calma e mesmo assim foi necessário introduzir um complemento, aceite e faça com amor. Você estará alimentando seu filho da mesma forma. O amor é o que importa, acima de todas as coisas.”

Leia mais: Ninguém nasce mãe, torna-se

Confira o texto e a publicação na íntegra:

“Agora meu recado é para as mamães que por algum motivo, seja qual for, a prematura volta ao trabalho, diminuição da produção de leite, pouca permanência do bebê no peito, tiveram que introduzir complemento. A culpabilização da mulher no processo de amamentação muitas vezes acaba acontecendo por nós mesmas. Não devemos nos culpar. Ninguém merece o título de mulher maravilha. Somos humanas e fazemos de tudo e mais um pouco pelo bem de nossas crias, portanto, se você já fez tudo que estava ao seu alcance, procurou um profissional que confia para ajudá-la, teve o apoio da sua família, manteve-se calma e mesmo assim foi necessário introduzir um complemento, aceite e faça com amor. Você estará alimentando seu filho da mesma forma. O amor é o que importa, acima de todas as coisas. A geração da minha mãe foi incentivada a dar a tão revolucionária fórmula, recém produzida pelas empresas. A minha geração foi incentivada a dar o peito porque imuniza o bebê contra doenças, o que é verdade. Mas temos que compreender que dentro do quadro humano dos primeiros meses de vida de nosso filho, lutamos para fazer, com o maior bom senso, tudo o que for melhor para eles. E sabemos que a vida não é perfeita mas ela pode ser incrivelmente bela se for vivida com amor. Precisamos confiar na inteligência do nosso corpo e na sabedoria dos bebês.”

(Imagem: Instagram)
(Autora: Débora Stevaux)
(Fonte: m.mdemulher.abril.com.br)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA