Método 1: Evite Intensificar o Conflito

Separe-se emocionalmente de sua sogra. Pense nela como uma conhecida, e não como uma “mãe mais velha” – isso, claro, se o relacionamento não for tranquilo, amigável e familiar. Não a chame de “mãe” ou “mamãe”. Ela não é sua mãe; vocês estão em igualdade. Chame-a pelo primeiro nome, a não ser que você viva em (ou se sua esposa for de) um lugar onde seja rude chamar a sogra apenas pelo nome. Neste caso, siga as tradições locais para conversar pacificamente com a sogra. Com seu par, estabeleça uma nomenclatura que possa agradar a todos.

Compreenda os problemas comuns. Existem muitos jeitos de explicar o porquê do ódio da sogra pelo(a) amante do(a) filho(a). Ela pode se sentir abandonada pelos filhos (ou não aceitar que eles cresceram). Ela pode achar difícil ser colocada num nível de importância inferior na vida do filho. Talvez ela apenas seja totalmente diferente de você. Compreenda os motivos por trás do comportamento dela em vez de levar isso para o lado pessoal. Todo o processo será mais fácil se você entender as causas.
Distancie-se fisicamente. Você não precisa mudar de país, mas também não precisa aparecer em todas as reuniões familiares. Seu par aceitará ir a alguns eventos familiares sem você. Porém, isso não pode ser constante. Você não deve criar um muro entre você e a família do esposo. Isso também poderia ser uma forma de vitória para a mãe dele/dela – seu distanciamento significa que a sogra passará mais tempo com o filho e distante de você. Apesar de ser mais fácil, isso poderia eventualmente causar um desacordo em seu casamento.
Lembre-se de que a mudança dela será bastante improvável. Se sua sogra criticou você, falou mal de você para outros membros da família e desdenhou de coisas que você disse, então provavelmente ela quis deixar bem claras as intenções dela. Distancie-se dela, mesmo nos momentos em que ela seja legal. Procure outras mulheres para obter dicas, conselhos, gentileza e caráter. Retirá-la de sua vida pode ser um fator positivo.
Reconheça e evite gatilhos. Antes de entrar em contato com a sogra, visualize todas as coisas que ela poderia fazer para irritar você. Há algo que ela faça ou diga apenas para irritar-lhe? Quando conseguir determinar tais gatilhos (que causam emoções semelhantes, porém manifestados de diversas formas), pense nos meios de evitá-los.
Não eleve a temperatura emocional. Se for impossível evitar o conflito, vá em frente e responda tudo com honestidade. Não seja rude, mas seja firme e sem rodeios. Lembre-se que essa pessoa não respeita você ou seus sentimentos, mesmo após todos os esforços dispendidos para apaziguar o caso. Não deixe com que o medo de ferir os sentimentos de seu par ou de sua sogra lhe bloqueie as respostas sinceras.

Elimine a culpa, elimine uma arma. É fácil de driblar a sogra se ela tentar usar a culpa como uma ferramenta de manipulação. Sempre que perceber as tentativas dela de manipular suas emoções com o uso do fator “culpa”, traga o tema à tona perguntando: “Você não está tentando fazer com que eu me sinta culpado(a), está?”. Ela provavelmente negará, mas o padrão reaparecerá rapidamente. Continue interrompendo o padrão ao fazer com que ela preste atenção às próprias táticas manipuladoras. Você não quer ser rude, mas tem de fazê-la parar de usar a culpa como uma arma.

  • Você será mais compassivo e objetivo depois de se recusar a entrar no estado emocional da culpa, pois conseguirá perceber que a fraqueza da sogra a obriga a usar tal sentimento como uma arma. É possível melhorar sua relação discutindo amigavelmente sobre tais fraquezas. Por exemplo, anime-a dizendo algo para a família toda, como “Normalmente marcamos as noites de Sexta para almoçarmos com Mamãe e Papai. Precisamos passar um tempinho com eles!” Isso dá a ela uma sensação de importância e ajuda-a a se sentir necessária e querida.

Pense em seu esposo/esposa e filhos. Você não quer dizer ou fazer algo para prejudicar sua relação com eles. Talvez precise aguentar a tensão? Morder sua língua, quem sabe? Às vezes, alguns podres devem ser engolidos para que outras pessoas sejam felizes.

Método 2: Estabelecendo Limites

Defina seus limites. Os limites em seus relacionamentos, seja o com a sua sogra ou com o seu par, devem ser definidos por você. Imponha-se sozinho(a) se seu marido/esposa não quiser ajudar a agir depois que tais limites forem rompidos pela sogra. Defina quais são os limites que não podem ser atravessados e esclareça-os. Sinta-se violado quando atravessarem tais limites.

  • Por exemplo: você valoriza sua privacidade, porém um parente insiste em fazer visitas de surpresa – eis aí o que pode ser um limite ultrapassado. Compreenda primeiramente que não há problemas em querer satisfazer suas próprias necessidades. Um relacionamento que faz você se sentir violado(a) não é saudável.
  • Se sua sogra surgir repentinamente momentos antes de você e seu esposo saírem para jantar, diga, “Marta, é bom ver você. Pena que não tenha ligado antes. Eu e o Pedro estamos saindo para jantar. Se soubéssemos de sua visita, faríamos planos para comer em casa.” Isto deixará claro que deve-se avisar antecipadamente sobre suas visitas.

Verbalize seus limites. Ela não irá parar enquanto você permanecer calado(a). Se você não deixar claro para seu marido sobre como tratar tal questão, então ele continuará a apaziguar a própria mãe às suas custas. Converse primeiro com seu par. Vá falar diretamente com a sogra se a esposa(o) não conseguir resolver o problema.

  • Suas críticas não serão levadas a sério se você demorar muito para verbalizar e reforçar seus limites como um adulto maduro – durante esse prolongado meio tempo, a sogra tratará você como uma criança. Pode haver uma reação de “choque” (talvez fingida) após você meramente ter se atrevido a tentar restringir o comportamento dela. Mantenha-se firme e deixe-a ter a reação que quiser.

Reforce seus limites. Faça isso compassivamente, mas mantenha a firmeza. Afinal, há a possibilidade de você ter permitido a duração prolongada de tal comportamento – sendo assim, você tem uma parcela de culpa no que se refere às atitudes da sogra. Reforce seus limites com uma abordagem mais dura caso ela não leve a sério seu pedido.

  • Deixe-a saber que os próximos 10 dias (comece com 10, aumente para 30 se ela não compreender a mensagem depois da primeira vez) serão caracterizados pelo reforço dos limites descritos. Deixe claro que haverá um corte comunicativo de 10 dias se ela ultrapassar qualquer um desses limites. Caso tenha de realizar o corte, você e seu marido terão de avisar à sogra que vocês não conversarão de forma alguma por 10 dias. Isso inclui visitas surpresas, telefones e e-mails – a não ser em questões de extrema urgência. Recomece o programa original de 10 dias depois que o período do corte comunicativo acabar.
  • Faça com que sua sogra saiba que você e seu marido estão igualmente comprometidos a fazer isso (e é até melhor que o esposo(a) informe a mãe dele/dela, e não você). Suas ações devem ser totalmente transparentes. Lembre-a de que vocês estão recorrendo a tal processo por falta de opções. Lembre-a de que todas as tentativas de demonstrar seriedade foram negligenciadas até então.
Método 3: Peça Ajuda a seu Par

Expresse seus sentimentos para seu par. Deixe seu marido (ou esposa) saber que a mãe dele está prejudicando você. É obrigatório que tais sentimentos sejam compartilhados. Não critique a sogra – lembre-se de que ela é a mãe dele/dela –, mas evite protegê-la. Você poderia dizer algo como, “Querida, sua mãe pode não querer ser ofensiva, mas hoje ela foi. No futuro, eu gostaria que você conversasse com ela se ela voltar a dizer algo como (dê um exemplo de algo que lhe ofenda).”
Consiga apoio de seu marido/esposa. Seu par deve apoiar você. Isso é muito importante e determinará o sucesso que você terá em lidar com a sogra. Algumas vezes, você precisa dizer ao seu marido sobre a existência de um problema, visto que ele/ela não quer desagradar ninguém. Seja claro e ofereça soluções específicas e aceitáveis para ambos. A responsabilidade da manutenção do casamento vem em primeiro lugar, enquanto que a família original de cada um vem em segundo. Talvez você tenha de afastar seu casamento de pais ou irmãos. Se seu marido/esposa não quiser protegê-lo da mãe dele/dela, então há aí um problema que pode envenenar todo o seu casamento.
Faça seu marido/esposa compreender que o casal precisa lidar com a própria família. Você jamais resolverá o problema se o seu par não quiser lidar com a própria família. É claro que sua sogra não respeita você. Nada do que você disser ou fizer mudará isso. O relacionamento difícil com a sogra jamais mudará enquanto o marido/esposa que você tem não quiser agir/ não estabelecer limites/ não quiser seguir uma linha de ações e consequências. Este problema pode arruinar seu casamento. Estando séria a situação, converse com seu par antes de ser tarde demais.
Dicas:

  • Você casou com o filho e não com a mãe. Obviamente, você terá de fazer alguns ajustes e acomodações de vez em quando. Ainda assim, é claro que você não deve mudar completamente por causa de uma sogra dominadora, passivo-agressiva ou ignorante.
  • Deseje uma vida pacífica. Sua sogra merece respeito, mas ela não possui nenhum tipo de privilégio caso tenha um comportamento feio. Algumas vezes, sogras pensam ser poderosas matriarcas. Crie limites e proteja seu casamento se ela não merecer seu respeito.
  • Se você suspeitar que ela esteja fingindo uma doença para chamar a atenção, revele o blefe dela. “Estou preocupado com seus ataques de tontura. Vamos marcar uma consulta com um médico?”.
  • Considere sentar e conversar abertamente com a sogra. Escolha cuidadosamente o momento. Pense previamente sobre o que irá dizer. Se ela está infernizando sua vida, o que há para se perder?
  • Algumas vezes, o comportamento negativo da sogra não é mal-intencionado, sendo fruto apenas da ignorância.
  • Se possível, seja gentil e carinhoso com ela. Tente conquistá-la.
  • Algumas mães ficam tão animadas com a possibilidade de “terem um novo filho ou filha” que não conseguem conter-se e acabam exagerando. Seja gentil. Talvez ela se envolva intensivamente por estar animada.
  • A sogra, se possuir uma boa relação com você, pode se tornar uma força poderosa e benéfica em sua vida pessoal, servindo como um forte apoio para seu casamento. A chave para que isso dê certo é a comunicação. Faça-a saber que você precisa de mais tempo com seu marido/esposa ou qualquer outra coisa do gênero. Recorra a outras medidas quando ela recusar a respeitar seus desejos.

(Fonte: pt.wikihow.com)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA