Hoje sou um adulto em mente e corpo, cheio de defeitos e problemas que anseio resolver até o sol se pôr.

Quando falo de coragem parece que o dia vai terminar e ainda sou um filhote de gente que tem medo de dormir sozinho e acende a luz pra ir ao banheiro durante a noite. Sou fraco. E a minha fraqueza remete ao fato de desejar muitas coisas e sofrer com as derrotas.

Talvez eu olhe demais pro céu e veja nuvens escuras e densas capazes de destruir a minha possível felicidade. Talvez eu sorria demais. Mas o meu sorriso é tenso. Rir de tudo é desespero. Acho que falo demais e as pessoas não entendem o meu jeito de ver a vida. De sofrer com o cara que nessa chuva torrencial dorme na marquise fria e come lixo pra sobreviver.

Na verdade, eu bem que tento aproveitar os momentos de forma serena. Porque tudo tem um fim e um começo. O começo necessita de preocupação e vontade. A vontade é que faz dos momentos da vida se tornar inesquecíveis no futuro. Você pode até ter medo. Mas com medo não se vive. Com medo o mundo se torna frio. O tempo passa e você não reparou que o ar que você respira tão rapidamente e que o coração que bate depressa um dia vai parar. E você com certeza olhará pra dentro de si mesmo e questionará: Porque eu tive tanto medo? E verás que o medo é uma perda de tempo. Sem medo, o desfecho da história tem um “theend” onde as pessoas choram de emoção depois que o filme acaba.

O fato é fazer aquilo que gosta com vontade. E aproveitar cada momento como se o mundo fosse acabar depois de amanhã. Eu não sei o que é saudade e acho que as pessoas também não têm noção do que essa palavra realmente significa dentro do coração de quem realmente tem o anseio da nostalgia. Mas ela existe. Talvez quem ama demais sinta saudades. Saudade deve ser aquela coisa de querer ver a lua e o dia estar nublado. Querer ligar pra alguém só pra ouvir a voz dessa pessoa e o telefone só dar ocupado. É ficar com raiva de Deus porque ele foi agilizar o relógio da vida fazendo com que os momentos se tornassem inesquecíveis, mas que foram passados tão rápido.

Hoje eu chorei convulsivamente porque meu peito apertou de vontade de voltar atrás pra fazer um início diferente para que o final não seja triste como está sendo. Devia ter amado mais, chorado mais, abraçado mais. Talvez devesse encontrar uma forma de esquecer que existo e focar a minha mente em todas as pessoas que sofrem nesse mundo tão hostil. Porque o mundo todo chora hoje. E muitos choram com saudade do que nunca tiveram. Talvez em sonhos ou quem sabe em apenas desejos.

Hoje eu descobri que a vida é uma novela chamada saudade. Que a minha infância foi bacana assim como a minha adolescência. Só que eu não aproveitei como deveria a ponto de sentir saudade. Hoje eu sou um adulto frustrado. E só tenho saudade daquilo que perdi. Porque realmente não é legal a gente ter saudade de uma coisa que nunca tivemos.

Que a saudade que hoje sentimos seja recíproca como o amor que hoje doamos. Porque o bom de sentir saudade é quando o sorriso reflete no espelho com um brilho no olhar capaz de acender a luz interior que as pessoas precisam pra enxergar que o mundo sofre demais, mas que o monstro da saudade pode ser sanado com esse brilho.

E que amanhã a gente não sofra tanto porque sentiu saudade. Porque o sol vai brilhar com mais intensidade e a primavera não vai demorar muito pra chegar. Sim, hoje eu senti a sua falta. Mas percebi que a falta que você me faz difere de qualquer sentimento mesquinho e que possa apodrecer o meu coração. Porque saudade é sorrir quando olhamos pra trás e percebemos que o que de errado foi feito, foi feito exatamente porque queríamos acertar. Que o mundo vai girar um dia trazendo a felicidade junto com a saudade que hoje talvez possa me perseguir e me entristecer.

Sentir saudade é inevitável, mas o presente é agora. E ele não pode esperar. Por isso eu penso no presente mesmo sentindo saudades do que passou a cada segundo. E não existe remédio. Existe o presente que pode ser movido pela vontade de fazer com que esse momento seja especial. E que a saudade seja boa. Porque sentir saudade daquilo que me fez bem, é bom demais.

Sofrer de saudade é ter deixado de fazer algo ou esquecido de demonstrar o seu poder ao mundo naquele momento. No momento único. Porque todos os momentos são únicos. Amanhã você vai ter saudades do hoje e hoje você terá saudades do ontem.Mas para que você chore de felicidade quando sentir saudade é necessário que faça do hoje um dia pleno vivido com sorrisos e magia. Caso contrário, a saudade pode doer tanto ao ponto de você não conseguir mais viver. E a vida pode perder o sentido.

Acredite que ninguém vive sem saudade. Porque a vida é feita de momentos. Que a mente insiste em lembrar para que você possa a cada dia melhorar o seu presente para que tenha um futuro de paz e um passado que faça você sorrir. Sorrir de saudade.

(Autor: “Daniel Velloso, escritor, autor do livro “Avesso da alma” pela Editora Multifoco, nascido em 1985 e viciado em sonhar.”)

Compartilhar
Daniel Velloso
É escritor, o "Avesso da alma" já faz o maior sucesso e em breve lançará o seu segundo livro. Estudante de Psicologia, é colunista exclusivo do site Fãs da Psicanálise.



3 COMENTÁRIOS

  1. O texto é perfeito!! Mas gostaria de destacar o seguintes pontos:

    “Porque sentir saudade daquilo que me fez bem, é bom demais.”

    “Porque a vida é feita de momentos. Que a mente insiste em lembrar para que você possa a cada dia melhorar o seu presente para que tenha um futuro de paz e um passado que faça você sorrir. Sorrir de saudade.”

DEIXE UMA RESPOSTA