Quem são seus líderes? A quem você segue? Quais são seus mentores? Para quem você dá ouvidos sobre o que fazer da sua vida?

Para seres exigentes que somos – ou passamos a ser -, apenas o contemporâneo, inovador, peculiar, deslumbrante, excêntrico e extraordinário nos toca, quiçá o simples, mas desde que “singular” e revestido de uma originalidade ímpar que nos faça perceber o raro.

É incrível notar isso, mas a verdade é que estamos em tempos em que ouvimos e seguimos apenas a quem nos impressiona e não nos damos conta de que às vezes o que essas pessoas notáveis tem de extravagante é tão-somente o dom da comunicação, são bem articuladas e sabem como brincar com as palavras e nos deslumbrar.

E sem nos apercebermos vamos nos tornando cada vez mais exigentes e ansiosos por falas mais eruditas, explicações mais surpreendentes, mais profundidade e novos sentidos, algo que nos toque cada vez mais fundo, porque o raso, o simples, o ordinário já não nos cabem mais. E nos enchemos de condições. E pouca coisa ainda consegue nos impressionar…

O ponto é que quanto mais condições para sermos felizes criamos, mais obstáculos engendramos para nós mesmos. Uma verdadeira armadilha. Desse jeito, além de nos distanciarmos do que é frugal e do amor incondicional, acabamos ainda nos esquecendo de algo muito mais simples: o que os outros dizem, fazem, lideram, maravilham, surpreendem e deslumbram.. é para eles mesmos!

Compartilhar aprendizado é muito importante, mas desde que não cause angústia, não te diminua e não te distancie da tua essência. Aliás, procure o que desperte o contrário, ou seja, o que te ajude a te conduzir para dentro de ti mesmo.

Leia mais: Não estou neste mundo para satisfazer as expectativas dos outros

Não há necessidade de copiar ninguém. Já nascemos com nosso próprio mentor espiritual e líder embutido em nosso ser. A pessoa mais extraordinária, inovadora, peculiar, deslumbrante e singular está mais perto de você que você imagina. E ela está lá onde você não quer entrar. No seu vazio. No seu silêncio. Lá está o seu Eu de verdade.

Aquele que você mal conhece e quer dar todas as respostas que você precisa por meio da intuição mas como a sua mente não para de tagarelar e de procurar isso em outras pessoas você não vê.

Somente quando, e se, você aquietar a sua mente é que será possível ouvir-se e afinal saber o que fazer da sua própria vida. Assim que acomodar o seu mental, empurrar a enxurrada de pensamentos para o ladinho e dar espaço ao vazio e ao nada é que o TUDO se manifestará. E isso se dará de uma forma muito simples, pela intuição.

Leia mais: Quem sou? – Rubem Alves

E como acessar a isso? MEDITANDO. É com a experiência da meditação que você vai se encontrar de verdade e ter um conhecimento sobre si que nunca foi possível alcançar. É no vazio que a intuição mora. É no silêncio que a intuição se expressa.

Portanto pense melhor nas leituras e informações que anda consumindo e não tenha medo do vazio e do silêncio. Lembre-se de que a intuição é o canal mais direto com Deus (Universo, ou o Ser Maior que você acredita). Quer líder e mentor mais sábio do que esse?

Compartilhar
Márcia Nyland
Servidora Pública Federal, rastreadora incansável do desenvolvimento pessoal, e colunista do site Fãs da Psicanálise.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA