Identificar os maus-tratos é fácil quando se trata de algo físico, mas e os maus-tratos psicológico? Estes são difíceis de perceber. Trata-se de uma dor “silenciosa” na qual tudo fica entre duas pessoas, enquanto todo mundo se mantém na ignorância.

Os maus-tratos físicos se combinam com os psicológicos. Inclusive nos atreveríamos a dizer que pode haver maus-tratos psicológicos sem maus-tratos físicos, mas não pode ocorrer o contrário, já que o abuso físico também causa uma dor psicológica

“Os maus-tratos psicológicos são os que destroçam completamente as pessoas. Ou o assédio, sentir-se vigiado, não se sentir querido. Também é muito doloroso um silêncio, uma olhar frio, um olhar depreciativo”
-María José Rodríguez de Armenta-

O agressor sabe que a sua palavra tem o poder. Por isso faz uso dela. De fato, os maus-tratos psicológicos são muito mais eficazes do que os físicos. Eles deixam uma marca, problemas que irão perdurar no tempo.

São muitas as pessoas que afirmam que estas pancadas invisíveis doem muito mais do que qualquer golpe físico. Muitos preferem uma surra do que vários anos dedicados a superar os problemas internalizados por causa dos abusos psicológicos.

As suas palavras me machucam

Os maus-tratos psicológicos implicam palavras que ferem, degradações, desprezo… Tudo isso em princípio pode ser muito sutil, para que a pessoa maltratada não perceba e pouco a pouco vá entrando no jogo de quem lhe trata mal.

A pessoa está procurando o poder de submeter a outra pessoa, sem que esta seja consciente disso. Você quer aprender a detectar este tipo de pessoa? Tenha em mente estas características:

-Insulta, grita, ridiculariza e menospreza, fazendo você sentir que não vale nada, que a sua vida em si não vale nada. O faz de tal forma que inclusive você se sinta agradecido por ter alguém que esteja com você apesar disso.

-Tem ciúmes excessivos e controla você o tempo todo. Você é a sua possessão mais valiosa e ao mesmo tempo a mais desprezada, uma incoerência que o confunde, mas que o submete.

-Isola você dos seus amigos e da sua família. Tem o poder de controlar com quem você fica e quando alguém pode dispor do seu tempo ou não. Decidirá por você, você será seu fantoche. Você já não é mais livre, e sim alguém que está submetido aos desejos e caprichos do outro.

-As constantes ameaças fazem você sentir um temor constante. Pode ameaçá-lo dizendo que vai abandoná-lo ou com outras coisas que saiba que são a sua fraqueza.

-A pressão emocional e sexual que exerce sobre você faz que você tenha um sentimento de culpa. Realmente, faz você se sentir culpado de algo que você não é. Em outros termos, consegue “virar a mesa” em praticamente qualquer situação.

As marcas e os hematomas não se manifestarão na sua pele, e sim na sua alma.

Quero me livrar das suas pancadas invisíveis

A verdade é que é difícil ajudar ou que a pessoa se deixe ajudar quando está sendo maltratada psicologicamente. Para começar, ela mesma não saberá se está correta, nem se tem o direito de reclamar por isso. Os maus-tratos são tais que lhe farão pensar que é merecedora de tal situação, que não é boa pessoa e que merece tudo que lhe fizerem.

Aqui nos deparamos com uma autoestima totalmente destruída. Uma autoestima dilacerada, uma vida sem sentido, rodeada de dor, de medo e de necessidade de satisfazer alguém que constantemente lhe faz mal. Mesmo quando alguém é consciente de que está sendo maltratado psicologicamente, chega o momento de procurar ajuda e… surpresa! Onde você a encontra?

Os maus-tratos psicológicos são silenciosos por alguma razão. Como você prova que está sendo maltratado? Será a sua palavra contra a do outro, e ainda haverá muita gente cética que pensará que isso é coisa sua ou que você está ficando louco.

Também pode acontecer de mesmo sendo consciente de que o estão prejudicando, você deseje continuar e proteger essa pessoa que está lhe machucando. Quantas pessoas maltratadas defendem seus próprios agressores? Isto se chama “síndrome de Estocolmo“.

“Mas o que me preocupa são os outros maus-tratos, os que não deixam marcas na sua pele”
-Walter Riso-

É importante dizer que esta situação, embora seja sofrida em maior proporção pelas mulheres, também pode ocorrer com os homens.

O importante é saber identificá-la e, se a pessoa maltratada o desejar, ajudá-la se ela permitir ser ajudada. Às vezes, por mais que a gente queira, não há nada a fazer. O desgaste mental é tal que o agressor no fim consegue o seu verdadeiro objetivo, tornar o outro invisível.

(Fonte: amenteemaravilhosa.com.br )

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA