As pessoas vivem querendo rotular sentimentos como se eles tivessem sido feitos pra serem ditos, esfregados na cara dos outros, mas não. Olha, tá no nome, sentimento é pra sentir e demonstrar: só. Só? Não.

Qualquer demonstração de amor, raiva, desamor, indiferença e descaso, por exemplo, vale muito mais que tentativas de explicações ou definições pra todos esses sentimentos.

As pessoas sentem a necessidade de amar. As pessoas não querem simplesmente gostar ou estarem apaixonadas, elas precisam de um nome mais intenso, mesmo que às vezes o próprio sentimento não seja tão intenso assim. A pergunta que não soube responder era: como saber se o que eu sinto é amor? A pergunta que me fiz imediatamente foi: pra que saber?

As pessoas vivem querendo rotular sentimentos como se eles tivessem sido feitos pra serem ditos, esfregados na cara dos outros, mas não. Olha, tá no nome, sentimento é pra sentir e demonstrar: só. Só? Não. Qualquer demonstração de amor, raiva, desamor, indiferença e descaso, por exemplo, vale muito mais que tentativas de explicações ou definições pra todos esses sentimentos.

Enfim, eu acho que nunca senti amor desses jeito que está rotulado no senso-comum, é engraçado porque eu ia falar agora algo como “eu sou muito novo, como saberia o que é o amor?” mas também não. Às vezes eu acho que quando ainda estiver bem velho vou continuar a não saber o que é amor. Porque é estranho, alguém um dia inventou uma palavra com quatro letras, e eu acredito que pra isso deve-se ter tido um trabalhão, e d’repente um monte de gente acha que sente amor, mas sabe, não é assim.

Só quem sabe o que é amor, é a pessoa que inventou essa palavra e caiu na burrice de tentar descrever o significado pra outro alguém. Só o que sabemos é que o amor é um sentimento, o resto só saberá nos dizer a pessoa que criou o vocábulo, mas acredito que seja difícil encontrá-la porque o tempo mata, digo, metaforicamente e literalmente também.

Sabe palavras que eu acho realmente bonitas? Afeto, carinho e sorriso. Porque me lembram ações e ações são mais belas que sentimentos. Eu sei que pode parecer estranho, mas sentir é estranho, é macabro, é você quem sente e só você pode sentir as coisas como você sente. Por mais que alguém queira sentir algo que você sinta, essa pessoa não vai poder sentir porque ela não é você, já afeto, carinho e sorriso são coisas que você compartilha e que as pessoas enxergam como realmente são.

O sentimento é mais individual. Não gosto disso porque sou extremamente transparente e essa transparência me põe em risco muitas vezes, uma vez que eu nunca sei como as pessoas vão reagir a imensidão que carrego dentro do peito e que quase sempre transborda pelos dedos.

Engraçado é que as pessoas sempre falam que razão e emoção estão bem separadinhos, cada um em um hemisfério, mas pra mim não, porque de que valem os sentimentos se não sabemos como usá-los? “Sentimentos não foram feitos pra ficarem enfileirados em alguma ordem logicamente correta.” Não. Mas com certeza também não foram feitos pra matar e mesmo assim matam.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Maikey Oliveira

Estudante de Psicologia e amante da literatura. É colunista do site Fãs da Psicanálise.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here