Existe um ditado que diz que o abraço é o caminho mais curto para que dois corações se encontrem. Pois bem, é no abraço que os corações dialogam sem ruídos, más interpretações ou cinismo.

É tão bom receber aquele abraço apertado, que chega a estalar a coluna; mas melhor ainda é dar um abraço sincero.

Têm momentos em que nenhuma palavra é tão significativa quanto o abraço. Mas por que?

Para compreender esse fenômeno é preciso voltar na linha do tempo. No decorrer da história da humanidade o toque, como gesto amoroso, nos é apresentado como algo benéfico, ou seja, os milagres de Jesus eram realizados com o toque de suas mãos; a filosofia hinduísta enfatiza a importância das carícias; o contato entre uma mãe e seu filho fortalece os laços amorosos entre os dois, que auxiliam na composição de um adulto mais equilibrado e saudável.

É neste sentido que o abraço entra. Quando abraçamos alguém que passa por uma situação difícil estamos mostrando nossa compreensão; quando abraçamos alguém que passa por um momento de alegria mostramos nossa admiração.

Em outras palavras, através do abraço estamos nos comunicando diretamente com o coração do outro, mesmo que não seja racionalmente compreendido o que o outro está passando.

No livro “A terapia do Abraço” de Kathleen Keating, a autora nos mostra que o abraço pode aumentar a longevidade, isto é, o simples ato de abraçar diminui a pressão sanguínea, o batimento cardíaco e o nível de hormônios ligados ao estresse (cortisol). Até a obesidade pode estar relacionada com a falta de abraço, quem está emocionalmente triste tende a comer mais.

Leia mais: Abraços protegem contra estresse, depressão, infecções e gripes, diz estudo

No Brasil existem várias Instituições que têm o abraço como ator principal, que busca através deste gesto de amor, compreensão, respeito, carinho ajudar aos que se encontram marginalizados, doentes ou sozinhos.

O abraço anda meio esquecido ultimamente… Que tal deixar de lado a vida virtual e abraçar aqueles que se apresentam realmente em nossas vidas, que estão em nosso cotidiano? Mas abrace com seu coração, aquele abraço de urso, sincero e cheio de amor.

Um grande abraço!

Compartilhar

RECOMENDAMOS

Natalia Garrido
Bióloga e Microempresária. É colunista do site Fãs da Psicanálise.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here