Aceitar… tarefa que pode se tornar complicada em muitos casos. Tudo o que está acontecendo conosco no momento, sendo forçado a ficar em casa, vivendo de uma maneira totalmente diferente com aqueles que compartilham a casa ou são submetidos à solidão absoluta, é algo com o qual não estamos acostumados e em termos geral não queremos.

Certamente podemos nos rebelar à realidade e simplesmente ir contra o senso comum, arriscar nossa segurança e ser um tanto dramático contra a própria humanidade. Mas sabemos que isso não forneceria uma solução para o problema, mas obviamente nos tornaria uma parte importante dele.

Além da individualidade

Enquanto uma solução fundamental toma forma, cada um de nós deve agir em favor do coletivo, ajudando e apoiando, tentando entender que tudo o que está associado à necessidade de cada um permaneceu pequeno, em comparação com o que é exigido de nós como sociedade.

Não vamos permanecer focados na ideia das horas em que ficamos isolados, muito menos daquelas que estarmos perdendo. Não lamentamos os gritos das crianças ao nosso redor, nem de passar horas na cozinha. Vamos deixar de lado não poder ir à academia ou encontrar amigos.


Livro

Vamos parar de focar no que não podemos fazer e destacar o que podemos fazer. Podemos ser gratos por nosso planeta estar nos dando um tempo. Que podemos reavaliar nossa vida e dedicar um tempo para pensar se no que direcionamos nossas energias para o dia a dia realmente vale a pena.

Temos a oportunidade de reorientar, de nos conhecer além do que estamos acostumados. Podemos aprender a valorizar o que agora está limitado a nós e é uma boa oportunidade para perceber que tudo o que consideramos prioritário e que não pode ser adiado não é real.

Fluir com experiência

Vamos evitar o sofrimento e permanecer no presente, fluindo com o que estamos vivendo. Vamos marcar nossa intenção desde o início desta situação,  vamos fluir e praticar o bem  em meio às adversidades.

Vamos viver um dia de cada vez, um momento de cada vez. Quando ficamos no presente, podemos enfrentar o que está acontecendo conosco, mas se permitirmos que nossas mentes viajem para o futuro com algum medo em nossa bagagem, ficaremos cheios de ansiedade e perderemos qualquer coisa positiva que o momento presente possa nos dar.

É difícil manter a calma em uma situação como a que vivemos, mas vamos acostumar nossas mentes a descansar e colaborar com a nossa intenção de estar aqui e agora, aceitando o que esse momento nos traz, sem lutar com o Universo.

Se não podemos mudar uma situação, há pouco sentido em resistir a ela ou até mesmo nos preocupar com isso. Podemos aceitar que isso está acontecendo e também podemos aceitar a atenção e o foco que damos a ela, tornando- nos mais fortes ou mais fracos.

Vamos tentar, tanto quanto possível, nos conectar com o que nos dá paz, com o que nos faz bem, nos unirmos àqueles que amamos apesar da distância física, sentar-nos para meditar e nos conectar com aquela parte de nós que nos convida a aceita , confiar e fluir com tudo o que está em andamento, sabendo que isso acontecerá e que nos deixará um mundo melhor e uma consciência coletiva muito mais ampla.

Por: Sara Espejo
Fonte: reencontrate.guru
Imagem: Andrea Piacquadio

*Texto traduzido e adaptado com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Você sabia que o Fãs da Psicanálise também está no Instagram e no Facebook? Que tal fazer uma visitinha para nós por lá?

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here