Às vezes, a intensidade de nossos desejos supera nossa objetividade, ancoramos nossas esperanças e esforços em um relacionamento, amizade ou talvez em pessoas que não estão mais presentes.

A realidade é que nem sempre podemos fazer as coisas do nosso jeito, certamente você já sabe, a vida já lhe ensinou, algo é aprendido quando você tem mais de 30 anos, o difícil é enfrentá-lo e se resignar, seguir em frente.

E então se torna uma arte, em que passamos por diferentes estágios.

A ARTE DE DEIXAR IR

Começamos com a negação, pensamos que é algo temporário, que tudo vai melhorar porque merecemos algo diferente.

Então, o tempo e a maturidade fazem as coisas. Nossos pés pousam na terra da dor e, se ocorrer sofrimento, aceitamos que o que não queríamos que acontecesse veio.

Após a aceitação, há um estágio de rearranjo e lembrança, ou seja, você tenta fazer tudo como se fosse novo e, nesse período, as memórias não param, quanto mais você tenta esquecer, mais se lembra.

Esse estágio pode durar uma semana, um mês, dez anos, tudo dependerá das pessoas, de sua força e da qualidade de seus pensamentos.

Em seguida, é a recuperação, aqueles momentos em que nos sentimos do outro lado, onde começamos a rir e abrimos os olhos para novas emoções.

Claro, às vezes vem a solidão ou memórias muito específicas, o que nos coloca à prova mais uma vez.

Após a recuperação, há a tão esperada melhoria, o estado em que nossas energias e tempo estão focados em nossa paz.

E, embora o importante, o que nos marcou nunca desapareça, nunca seja esquecido, seja deixado para trás, o processo é complexo, difícil, desafiador.

Mas é claro que nem tudo são más notícias.

Tudo pode ser superado com amor próprio! Com muita paciência, vontade e, se quiser, adicione comida, filmes, amigos e exercícios.

Adicione o que deseja, mas torne-se uma obra de arte, reinvente-se, seja você novamente, imperfeito, mas com harmonia em seu ser e isso inclui seu passado.

Ame-se tanto que, quando decidir amar outra pessoa, não aceite menos do que merece.

Sorria para a vida e as adversidades, porque mesmo que você se sinta perdido, está prestes a se encontrar novamente e isso já é uma bênção.

Feche algumas portas e abra outras, compre flores ou incensos, mas preencha seu ambiente com seus gostos, aqueles que você deixa de lado ironicamente ao compartilhar seu mundo com outra pessoa.

Lembre-se de seus erros para aprender com eles, não para censurá-los e liberá-los, deixe de lado o que não está indo bem para você, o que não quer que esteja ao seu lado.

(Fonte Original gutenberg.rocks)
*Texto traduzido e adaptado por Naná cml da equipe Fãs da Psicanálise.

*Texto traduzido e adaptado com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here