Quando observo a índole de certas pessoas, fico aliviado que falem mal de mim.

Enquanto vivermos, estaremos sendo julgados pelas pessoas que nos rodeiam, seremos espelhos, seremos analisados e, muitas vezes, entenderão distorcidamente nossas atitudes e falas, ou seja, acabaremos sendo alvo de maledicências e de maldade. Ninguém consegue agradar a todo mundo, ninguém é unanimidade, sendo essa consciência extremamente importante para que consigamos seguir em paz.

Infelizmente, muitas pessoas acabam se intrometendo em assuntos que não lhe competem, criticando indivíduos com quem não possuem intimidade alguma, bisbilhotando a vida alheia nas ruas, na escola, no trabalho, onde estiverem. Vivem disso, dessa maldade que lhes alimenta o vazio interior, que lhes faz esquecer um pouco das próprias misérias emocionais, precariamente compensando a tristeza que todo fofoqueiro vive dentro de si.

E não adianta apenas tentarmos entender o porquê de haver pessoas que nos monitoram como detetives, que nos maldizem, a torto e a direito, para quem quiser ouvir, porque não cabe a nós justificar a mentira que vem dos outros.

Temos é que manter nossa consciência tranquila, na certeza de que estamos fazendo o melhor, sem pisar nas pessoas pelo caminho. Quando estamos bem, o mal lá de fora não nos atinge. Além disso, quando a gente analisa o tipo de pessoa que age assim, falando pelas costas, fazendo maldade, sendo desleal, a gente até acaba agradecendo por estar sendo difamada por ela. Sermos mal falados por pessoas sem caráter sempre concorrerá em nosso favor, afinal, seria muito pior se fôssemos admirados por pessoas más e antiéticas. Teríamos que nos preocupar se fôssemos tidos como exemplos por quem não possui princípios, aí sim.

Mantenha-se firme no seu caminho, sustentando suas verdades, agindo conforme as batidas de seu coração, sem machucar ninguém nesse percurso, buscando sempre a felicidade limpa e sincera a que tem direito.

Ignore quem só sabe criticar e maldizer, quem julga sem saber de nada, sem conhecer quem você é. É assim que a gente vence, sempre, lá no final da nossa história.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Prof. Marcel Camargo
Graduado em Letras e Mestre em "História, Filosofia e Educação" pela Unicamp/SP, atua como Supervisor de Ensino e como Professor Universitário e de Educação Básica. É apaixonado por leituras, filmes, músicas, chocolate e pela família. É colunista do site Fãs da Psicanálise.

1 COMENTÁRIO

  1. Que ótimo, deveríamos trazermos para política no Brasil, imagina só.
    Perfeito,,, adorei!
    Muitas vezes nos magoamos atoa, com pessoas que realmente apresentam comportamentos suspeitos, porém, atraem atenção de muitos.
    Atenção, nunca declare-se para estrovertidos.
    Grande abraço a todos os colaboradores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here