Percebo diariamente as pessoas expressando negatividade, torcendo para dar tudo errado, nutrindo experiências de fracasso do passado, demonstrando insegurança e reclamando da vida.

Engraçado que vejo essas mesmas pessoas saindo do supermercado com o carrinho cheio, postando selfies em festas e viagens de férias e exibindo seus smartphones de última geração. Parecem que estão viciadas em reclamar, vitimizam-se e culpam os outros pelos seus problemas. São incapazes de resolver os seus problemas e os considera maiores que os dos outros. Essas pessoas nunca consideram o que está bom (saúde, família, amigos, trabalho), são especialistas em problemas e adoram justificar suas infelicidades.

Os viciados em reclamação assistem a todos os noticiários e adoram sentar em rodas de amigos para fomentar o veneno da negatividade, num ciclo vicioso de reclamação.

Diante disso, cabe-nos refletir sobre essa parábola:
Um homem vivia na beira da estrada e vendia cachorro-quente. Não tinha rádio e não lia jornais. Em compensação, seu cachorro-quente era muito especial. Ele resolveu colocar um cartaz na beira da estrada, anunciando a sua mercadoria. As pessoas paravam e compravam. Então, ele aumentou o pedido de pão e salsichas, e acabou construindo uma mercearia. O negócio cresceu. Ele resolveu chamar o filho que estudava na Universidade, para ajudá-lo a tocar o negócio.

O filho chegou e disse ao pai:
– Papai, o senhor não tem ouvido rádio? Não tem lido jornais? Não sabe que há uma crise no País e que a situação internacional é muito perigosa?

Diante disso, o pai pensou: Meu filho estudou na Universidade, ouve rádio e lê jornais. Ele deve saber o que está dizendo. Então, reduziu os pedidos de pão e salsichas, tirou o cartaz da beira da estrada e não ficou mais por ali apregoando os seus cachorros-quentes. As vendas caíram do dia para a noite.

Leia Mais: Reclamar faz mal ao cérebro: especialista dá dicas para você fugir deste hábito

Convencido, o pai disse ao filho:
– Você tinha razão, meu filho, a crise é muito séria.

Entenda que são os seus pensamentos que geram medo e ansiedade, criando grades que te aprisionam. A vida começará a dar certo quando você parar de reclamar e chorar e começar a acreditar e agir.

Separe alguns minutos todos os dias para se sentar sozinho em silêncio, fechar os olhos, respirar calmamente, olhar para você e se perguntar: O que eu posso fazer para criar uma nova realidade para a minha vida?

Nesse momento, você tomará consciência do valor do presente e sentirá uma profunda necessidade de agir e construir algo novo que consequentemente, te trará resultados melhores.

Faça parte da minoria que está na contramão, investindo em autoconhecimento e entusiasmada com as possibilidades que a vida apresenta todos os dias. É acreditando e agindo que a vida vai dando certo!

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Loide Simone de Oliveira
Coach idealizadora do treinamento Detoxdamente, Pratictioner em PNL, Consultora, Palestrante, Professora, Administradora, Especialista em Gestão de Pessoas. É colunista do Fãs da Psicanálise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here