O transtorno de ansiedade é uma das psicopatologias mais comuns. Estima-se que 25% das pessoas experimentem um distúrbio de ansiedade em algum momento de suas vidas. Portanto, é provável que, se você não tiver, conheça alguém que sofra desse problema. A situação é tão séria que a ansiedade foi catalogada como a “epidemia silenciosa deste século”.

A pessoa que sofre de ansiedade experimenta uma angústia permanente que não pode ser combatida, embora saiba que muitas das preocupações que a atormentam não são racionais. O ansioso vive em um estado de contínua expectativa, sempre esperando que algo ruim aconteça. Obviamente, esse nível de tensão é muito desgastante e acaba tendo um grande impacto, não apenas do ponto de vista emocional, mas também físico.

Relacionar-se com pessoas ansiosas também é complicado porque elas podem ser muito irritantes. Além disso, a apreensão em que vivem pode ser avassaladora. No entanto, a chave para se viver bem com um ansioso está na compreensão, em ser capaz de se colocar no lugar deles.

Melissa McGlensey, editora do The Mighty, decidiu perguntar às pessoas que vivem com ansiedade como elas resumiriam essa condição. Suas palavras podem nos ajudar a entender os estragos que esse transtorno causa e como elas se sentem. Podemos nos colocar no lugar do outro por um momento.

1. “Nós não precisamos de alguém para nos olhar como se fôssemos loucos. Precisamos de alguém que seja compassivo”- Kristen Cunningham
Às vezes, o melhor bálsamo para curar as feridas da alma é a compreensão. Às vezes só temos que estar lá, deixando a pessoa que está passando mal saber que pode contar conosco, sem críticas, sem censuras, sem reclamações.

2. “Estou sendo atacado por algo que não posso escapar” – Sherri Paricio Bornhoft
Essa pessoa não escolheu a ansiedade, mas sim a ansiedade que a escolheu. A pessoa ansiosa quer se livrar desses sintomas desconfortáveis, mas não sabe como fazê-lo e não importa o quanto tente, acontece novamente. Às vezes pode parecer que você está preso em um labirinto sem saída porque muitas vezes, após um período de estabilidade, há uma recaída.

Leia Mais: Como a ansiedade “mata” a sua intuição?

3. “Às vezes, até mesmo a tarefa mais simples me satura” – Rhonda Bodfield
Ansiedade é um monstro que rouba nossa energia. Em muitas ocasiões, a pessoa ansiosa é dominada por tarefas aparentemente simples, porque não sabe por onde começar ou se preocupa com coisas que poderiam dar errado e paralisá-la. Nesse caso, a melhor opção não é criticar ou tentar minimizar o problema, mas apenas dar uma mão.

4. “O fato de eu não poder explicar os sentimentos que causam minha ansiedade, não os torna menos válidos” – Lauren Elizabeth
A pessoa que vive com ansiedade acha difícil colocar em palavras o que sente. No entanto, isso não significa que suas preocupações e sentimentos sejam menos reais. De fato, a tendência de minimizar seu estado causa mais mal do que bem. A pessoa ansiosa não precisa de alguém para lhe dizer que o que ele sente não é real, mas alguém que a apoia.

5. “Toda a lógica do mundo não vai parar o coração que bate no meu peito” – Rebecca V. Cowcill
Pessoas que sofrem de ansiedade muitas vezes têm ataques de pânico. Naquele momento, o coração fica fora de controle, elas acham difícil respirar e temem morrer. Esses sintomas intensos provocam uma crise emocional completa. O cérebro emocional assume e desconecta a parte racional. Portanto, embora a pessoa ansiosa esteja perfeitamente consciente de que tudo está tudo em sua mente, isso não basta parar os sintomas.

6. “Eu sei que me preocupo com coisas ridículas, mas não posso evitar” – Erika Strojny Myers
Pessoas ansiosas tendem a se preocupar com detalhes que são insignificantes para a maioria das pessoas. Muitas vezes isso acontece porque elas antecipam eventos e sempre preveem o pior cenário. No entanto, o fato de que estão cientes disso não significa que possam evitar, às vezes é como se suas preocupações adquirissem vida própria. Portanto, o melhor que podemos fazer é ajudá-los a dar o primeiro passo, sem recriminações.

7. “Só porque você não entende os meus medos, isso não significa que eles não são reais” – Vicki Happ
O fato de não compartilharmos os sentimentos ou preocupações da pessoa ansiosa não significa que não existam. Quando algo é real em sua mente, torna-se real no seu dia a dia. Se pensarmos que não podemos controlar uma situação ou que não nos livraremos dela, isso se tornará uma profecia realizável.

Finalmente, uma pessoa resumiu perfeitamente o que ele precisa dos outros: “Minha mente é minha inimiga, então preciso de você ao meu lado. Às vezes eu só preciso que você lute comigo”.

(Fonte: rinconpsicologia)
*Tradução e adaptação: Equipe Fãs da Psicanálise

Imagem: Bruno van der Kraan

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here