Você já sentiu ciúme? Acha que o ciúme aparece só nas relações amorosas?

“Sinto uma “coisa”, que não sei explicar, mas acredito que vou perdê-lo e todo o meu dia é consumido por este sentimento”, comenta uma paciente no consultório, casada há mais de 30 anos.

“Eu queria ser mais do que ele, depois que ele nasceu, perdi tudo, perdi meus pais”, desabafa outro paciente no sofá do consultório, depois de mais de 50 anos amargando uma angústia e um distanciamento do irmão mais novo.

O ciúme é um sentimento bastante comum, há quem diga que um pouco de ciúme apimenta a relação, outros relatam que sentem-se sufocados, mas quem esta com a razão?!

Ciúme geralmente esta relacionado a baixa autoestima; estima no sentido de estimar, de esperar. Da visão que a pessoa tem sobre si mesma e Auto, vem de próprio, da própria percepção. Muitas vezes estes sentimentos tem início nas histórias e experiências vividas na família de origem. Um pai que trai a mãe e sai de casa, um irmão mais novo que chega, a morte dos pais e o convívio em outro ambiente.

A baixa expectativa sobre si mesmo imprime no indivíduo a necessidade de projetar as alegrias, tristezas, realizações no outro e quando esta expectativa não é correspondida da maneira como é esperada, geram discussões, acusações e desentendimentos.

Por que Ladrão de Estimação?

Em geral quando o ciúme é excessivo destrói relacionamentos, conjugal, amizade, pais e filhos. É necessário que o ciúme, se visto na forma do “cuidado com a relação”, mesmo em muitos relacionamentos sendo aceito, acolhido, mesmo assim; veladamente existem turbulências e insatisfações por uma das partes, a que “sofre o cuidado excessivo”. Por isso cito que ciúme é um LADRÃO de ESTIMAÇÃO, porque ele ROUBA a harmonia e tranquilidade nas relações, mas nem sempre é questionado pois é estimado, aceito. “Eu sinto ciúmes, porque eu amo, eu cuido”. É importante ter coragem para olhar de frente esta característica da personalidade e buscar auxilio para mudança.

O ciúme fala sobre possuir algo e controlar algo, isto pode ser pessoas ou coisas. Ele tem a capacidade de paralisar a vida do indivíduo, mantendo o foco apenas em como fazer para não sofrer a perda do objeto de desejo. É o estado emocional complexo que envolve um sentimento penoso provocado em relação a uma pessoa de que se pretende o amor exclusivo; receio de que o ente amado dedique seu afeto a outro.

Leia Mais: O ciúme está dominando o seu relacionamento? Saiba como controlar o sentimento

“O ciúme é a expressão máxima da própria insegurança” Nuria Martinez Garcia

Será que o que penso acontecerá?

A questão mais complicada do ciúme, é que a pessoa tem tanta certeza de que será traída, ou trocada, ou que perderá a posição de destaque que inconscientemente gera comportamentos para validar sua crença, se auto sabotando. Como diz no popular: Levar a fama sem aproveitar; ou seja; acredita tanto que o outro fará, a qualquer momento, que vive dizendo que a pessoa fez algo, ou que esta projetando fazer algo, ou que esta pensando nisso ou naquilo. Não demonstra confiança, só acusação. Geralmente os relatos que ouço no consultório são: “Fulano, você fala tanto que faço isso ou aquilo que nem eu mesmo consigo ter tanta imaginação”; ou; “Como é cansativo tentar te provar que eu não faço isso”…

Segundo Richard J. Davidson; as emoções abalam as funções cognitivas… elas são uma espécie de “ interrupção”: ocorrem para que o organismo preste atenção em alguma informação fundamental e altere seu comportamento; ou seja, a medida que você concentra sua energia nestes pensamentos, ao mesmo tempo são gerados emoções, emoções estas que impedem sua motivação, sua auto valorização, te impedem de ser produtivo.

Sabe que o medo que temos, geralmente nos sobrevêm… E este para mim é o segredo!

É preciso mudar o foco, mudar o ciclo dos pensamentos, QUESTIONAR as certezas e os pensamentos que vem a sua mente. Parar, refletir e buscar cuidar mais de si, buscar os sonhos e desejos e focar na construção de sua vida, e não nos passos ou nos pensamentos do outro.

Isto é fácil? NÃO! É possível? SIM! Como? Lendo livros que falem sobre o assunto, fazendo psicoterapia, meditação e principalmente DECIDINDO! Grandes conquistas começam com desejo e a decisão!

(Autora: Bianca Benevenuti)

(Fonte: zenklub)

*Texto publicado com a autorização da administração do site.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here