Coisas que você não precisa de permissão para fazer: dizer não, seguir seus sonhos, escolher a si mesmo.

A psicanalista Natthalia Paccola publicou recentemente essas poderosas palavras em seu Instagram. Elas são poderosas pois acredito que muitos de nós esperamos permissão para fazer ou não algo – e isso nos quebra. Isso quebra nosso espírito. Diminui nossa alegria e prazer. Aumenta nosso estresse, ansiedade e tristeza. Isso nos mantém rodando no mesmo lugar, amarrados a hábitos prejudiciais e inúteis. Isso nos faz questionar nosso valor, imaginando quem somos, imaginando se está tudo bem em ser quem somos.

Eu sei que esperei muitos anos por permissão para fazer todo tipo de coisas: permissão para aceitar meu corpo exatamente como é, permissão para parar de fazer dieta, permissão para usar um biquíni com orgulho, permissão para parar de me bronzear, permissão para compartilhar meus pensamentos, permissão ser altamente sensível, permissão para ser eu mesma.

Quais coisas você acha que precisa de permissão para fazer? E se você simplesmente desse essa permissão a si mesma? E se você se desse permissão incondicional?

Se você ainda não está pronta para se conceder permissão, ficarei feliz em ajudar! Aqui está uma série de coisas que você pode se dar permissão por hoje, esta semana, agora e sempre:

– Comer sobremesa diariamente (porque é gostoso, e você está com vontade, porque é torta de maçã e é sua favorita).

– Comer macarrão quatro dias seguidos, ou mais (porque é absolutamente delicioso).

– Comer qualquer comida que você goste, a qualquer hora, a qualquer dia (independente do número de calorias ou carboidratos, independente de ser 11 da manhã ou 11 da noite).

– Parar um treino (porque você está exausta, porque está entediada, ou apenas porque você quer).

– Jogar fora sua balança – junto com qualquer livro de receitas de dieta ou livros de autoajuda ou qualquer outra coisa que faça você se sentir mal sobre si mesma.

Leia Mais: As coisas que eu não disse

– Deixar de seguir qualquer um que faça você se sentir péssima em relação a si mesma ou como se precisasse ser alguém que não é, ou precisasse de certas coisas para se encaixar ou ser digna, ou supostamente “ser saudável” (um saudável que é completamente desordenado, restritivo, irrealista e basicamente ridículo).

– Ficar na cama (e deixar sua lista de tarefas esperar).

– Chorar.

– Passar seu tempo do jeito que você quer passar seu tempo.

– Aprender algo aparentemente inútil (porque você está curiosa, puramente curiosa, embora isso não vá ajudar você a trabalhar mais rápido ou melhor, e isso é absolutamente, totalmente ok).

– Apreciar seu corpo, ou não pensar sobre seu corpo, e voltar a desfrutar sua vida.

– Livrar-se de roupas velhas (porque elas não servem mais, porque você não gosta delas, porque elas não refletem mais você).

– Oferecer-se gentileza, paciência e compreensão, mesmo quando você tem certeza absoluta de que não merece.

– Vestir o que quer usar (porque é confortável, porque fica bem no seu corpo, porque você se sente bonita, porque você ama a cor, porque faz você querer dançar).

– Começar a aceitar (ou pelo menos não desprezar) algo sobre você que tem sido difícil de admitir ou entender.

Em outras palavras, aqui está seu recibo de permissão para se apoiar sinceramente – seja lá o que for, seja qual for o motivo.

Eu sei que é mais fácil falar do que fazer. Não é como se um interruptor simplesmente acendesse, e puf!, sentimos a liberdade da permissão. Talvez às vezes seja assim simples. E talvez, às vezes, você possa começar onde está confortável – deixando de seguir várias pessoas nas redes sociais, permitindo-se chorar. Talvez você possa marcar uma consulta com um terapeuta para trabalhar com sua alimentação restritiva.

De qualquer forma, saiba que você sempre tem uma escolha, e a permissão não está tão longe quanto às vezes parece.

(Fonte: psychcentral)
*Traduzido e adaptado por Marcela Jahjah, da equipe Fãs da Psicanálise

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here