Famoso por sua versatilidade, o ator e comediante Jim Carrey falou sobre sua depressão e a luta constante contra a doença, que atinge cerca de 350 milhões de pessoas no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Jim Carrey tem depressão

O ator revelou o diagnóstico em 2004, durante uma entrevista à rede norte-americana CBS News, e chegou a dizer que a doença tem fases mais amenas e outras difíceis: “Há picos e vales, mas eles são sempre cavados e suavizados para que você sinta um permanente desespero e fique sem respostas, mesmo que viva bem”, disse na época.

O ator ainda chegou a abordar a capacidade de mascarar a condição: “Você consegue sorrir quando está no trabalho, mas continua em um baixo nível de aflição.”

Como o paciente se sente: ator descreve

Após anos sem falar sobre o assunto, Jim o retomou em uma entrevista ao site britânico I News. Nela, o ator diz que “às vezes, é feliz” e explica que a depressão vai e volta, mas agora ele aprendeu a conviver e enfrentá-la.

“Neste momento, eu não tenho depressão. Não há uma experiência de depressão. Eu tive isso por anos, mas, agora, quando a chuva vem, chove, mas passa. Ela não fica mais o suficiente para me deixar imerso e me afogar”, descreveu.

A declaração do ator resume de maneira exata como a depressão se apresenta e ainda ressalta aspectos importantes da doença:

Depressão não é constante

Diferente do senso comum, ter depressão não é se sentir desanimado e desesperançoso o tempo todo, visto que a presença e intensidade dos sintomas variam. Todavia, o que diferencia a tristeza comum da depressão é a duração dos sinais.

“O problema começa quando o sentimento debilita a qualidade de vida do doente, se manifestando durante a maior parte do dia, quase diariamente, por um período de duas semanas, no mínimo”, explica o psiquiatra Antônio Geraldo da Silva, superintendente técnico da Associação Brasileira de Psiquiatria.

Leia Mais: Cogumelos alucinógenos dão ‘reset’ no cérebro de pessoas com depressão

Aflição permanente

Em alguns casos, mesmo nos momentos em que os sintomas estão amenos, há uma constante sensação de que algo não está como deveria, a qual pode ser comparada a sentimentos como aflição, agonia e até angústia.

Comportamento “normal” para outras pessoas

Ainda existe o esteriótipo de que ter depressão é passar o dia na cama, sendo que grande parte das pessoas que convivem com a doença podem trabalhar e estudar “normalmente”, até mesmo aparentarem felicidade. Jim Carrey é um exemplo disso, já que continuou a trabalhar e até a manter o característico senso de humor em público, mesmo com depressão.

Apesar disso, existem, sim, pacientes que interrompem integralmente suas atividades diárias, já que o problema pode ser manifestado de diferentes formas.

A busca por informações é a principal tarefa para identificar sinais de depressão menos óbvios e buscar ajuda para si ou outras pessoas.

É controlável

A depressão do ator Jim Carrey mostra que o tratamento adequado pode controlar a doença, recuperar a qualidade de vida e evitar recidivas, uma vez que o paciente aprende a identificar e lidar com os sinais.

O primeiro passo é buscar auxílio médico. Se o quadro for confirmado, podem ser adotados medicamentos antidepressivos. A terapia com psicólogo e a prática de atividades físicas também são indicados.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

7 COMENTÁRIOS

  1. Acho que a depressão é um nível abaixo da tristeza. Quando se está triste, ainda é possível imaginar algo que possa mudar a situação. Na depressão, a sensação é de vazio. Não se enxerga nada que possa fazer sentir melhor. No meu caso, o vazio às vezes é tão grande, que nem vontade me matar eu tenho. Penso: “está tão ruim, tudo dá tão errado, que acho que se me matar vou para um lugar pior ainda”. Tenho depressão há mais de 15 anos. Tem momentos ruins, momentos piores, mas no geral aprendi a lidar. Tenho que trabalhar minha cabeça para me distrair e evitar pensar em coisas ruins. Mas em determinadas épocas, é impossível escapar.

  2. Fiz este resumo a partir do livro “Vencendo a Depressão” do Médico Psiquiatra Dr. Paul Hauck. Ele mesmo teve depressão e sintetizou a instalação da doença a partir de três gatilhos psicológicos principais… Veja que ele fala em “gatilhos psicológicos da depressão”… Num momento seguinte ocorre o desequilíbrio químico do cérebro e aí é necessária medicação… Este livro me ajudou muito e espero que ajude a você também… Vamos lá, os “gatilhos psicológicos” da depressão são estes:
    1) AUTOCENSURA
    2) AUTO PIEDADE
    3) PIEDADE PELOS OUTROS
    Eu acredito que estes três pontos encontram certa explicação e correspondência na Doutrina Espírita-Kardecismo ou na desatenção em acompanha-la… Procurei então “misturar” estes três gatilhos com a explicação da Doutrina Espírita… Encaixando uma reflexão na outra…

    1) AUTO CENSURA – Uma crítica severa do próprio comportamento, que leva a um sentimento de culpa exagerada. Quando a gente erra, sente culpa e muitas vezes não consegue sair deste sentimento prejudicial. Tem haver com a autoestima e com a autocrítica. Hoje, devido a grande competitividade, as profissões têm a haver com o perfeccionismo também. De repente um serviço não sai como deveria ou metas não são atingidas e lá vem a culpa e a baixo estima. Eu muitas vezes sai do consultório e depois de atender 10 pessoas, fui para casa com aquele único serviço que não saiu do meu gosto. Não saía da cabeça… Com os outros 9 pacientes tudo havia saído certo, mas eu ia para casa levando na cabeça aquele único que falhei (falha de acordo com minha cabeça e o meu perfeccionismo). Exigia muito de mim, é muito estressante e leva à depressão… Tem um componente de orgulho e vaidade e saber lidar com os próprios limites. A alta produtividade, os resultados a serem alcançados, quando não conquistadoss também nos levam a esta culpa, além do aumento do nível de estresse. O que passou foi apenas uma cena, um flash… Não podemos e não devemos jogar uma vida fora por causa de um mal momento, não é? Frase de Chico Xavier. “Ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo ( errou, errou e pronto) Mas qualquer um pode recomeçar e fazer um novo fim (vamos aproveitar o que aprendemos com o erro e evitá-lo, só recomeçando para conseguir acertar).

    2) PENA DE SI PRÓPRIO – Autopiedade, um sentimento de pena de si mesmo quando o mundo não o trata bem. Lembra do “oh dia, oh azar”, lembra da hiena Hardy do desenho animado? Inclui as pessoas que só se lamentam e não têm atitudes. Pessoas assim afastam os amigos/familiares e tendem a ficar deprimidas se não mudarem o pensamento. Se acham vítimas de tudo e de todos. Pensam que o Mundo faz complô contra elas. Culpam Deus, o governo, o país, os amigos, o pai e a mãe por tudo de ruim que acontece. São pessimistas e não amadurecem. Esta situação persistente leva ao isolamento e depressão. Lembra Renato Russo: “você culpa seus pais por tudo, isto é um absurdo…” Atitude ! Aqui a falta de gratidão com aquilo que se tem é o grande problema. A pessoa se compara demais, é muito suscetível ao marketing/mídia, crê que a felicidade está naquilo que não conseguiu. Esquece da sua essência e foca sua vida no Ego insaciável. Onde não há gratidão, impera a infelicidade e uma crise de valores que que leva ao desequilíbrio emociona e a doença. Gratidão é um dos sentimentos mestres do Kardecismo juntamente com o Perdão.

    3) PENA DOS OUTROS – Piedade com os outros, associação excessiva com o sofrimento alheio. A gente deve ter respeito pela dor dos outros, nunca ter pena… Se você puder ajudar com alguma coisa material ou um simples bate-papo, tudo bem, faça isto sim… Beneficência e/ou benevolência… Agora, jamais contamine sua alegria e equilíbrio vendo o sofrimento dos outros. Isto, continuadamente, te leva a depressão. Cada um tem sua carga para carregar. Esta contaminação pela tristeza alheia leva a também à sua tristeza. Você está almoçando feliz em um restaurante e avista do outro lado da rua um mendigo procurando comida no saco de lixo. Se você se contaminar com a situação negativa dele vai perder a sua felicidade, a fome, etc. Meu amigo, você tem forte tendência a ficar doente se isto sempre se repetir cotidianamente. Em cada esquina existe uma injustiça, se a gente for se sensibilizar a cada momento com estas injustiças, ficaremos deprimidos e prejudicaremos a nossa evolução espiritual. No caso do restaurante continue a curtir a comida, a companhia… Eu normalmente não tenho nenhum pudor em levar o que sobrou, de comida não tocada, numa embalagem e ao sair dou a quentinha para o primeiro irmãozinho que estiver necessitando e ainda, brincando, para quebrar o gelo, peço a gorjeta… Ganho um sorriso e um “Deus lhe pague”. Isto me arrepia… Isto me faz um bem danado, sabe? Não devemos ter pena e sim respeito ao modo como o Plano Espiritual arquitetou para tal irmão conseguir a evolução. Ajudar a levantar o peso, jamais a carregar… Com certeza devemos ajudar Jesus Cristo a administrar o planeta e o que não faltam são oportunidades como esta do exemplo. Fazer caridade é fundamental, pense nisto !

    Por que você está triste, a caminho de uma depressão?

    Quase sempre você vai se encaixar num dos três tópicos acima. Encare a mudança então! Não consegue? Peça ajuda profissional (psicologo/psiquiatra). Ajuda espiritual também é muito bem vinda e deveria vir em primeiro lugar, visto que as doenças se iniciam já em nossos pensamentos viciados e equivocados. O controle dos pensamentos passa pelo autoconhecimento e este nos leva a reformas de atitudes e assim a uma evolução como seres humanos. No meu entender, esta sequência fundamentada tão bem pelo Kardecismo, explica o que nos leva a perambular pela Terra de vez em quando. É o que de mais nobre podemos fazer por nós e pela humanidade: sermos a cada dia um ser humano melhor.

  3. A DEPRESSÃO ,É OLHAR A VIDA E NÃO VER SENTIDO ALGUM NELA,É SENTIR QUE VIVER SE TORNA UM FARDO MUITO PESADO, VOCÊ SE CANSA DE LUTAR ,POIS TUDO QUE A PESSOA FAZ NÃO TEM UM RESULTADO POSITIVO. A DEPRESSÃO TE FAZ PENSAR EM DESISTIR,POIS NADA FAZ SENTIDO,QUEM PASSA POR ISSO TEM SUA VIDA TRANSFORMADA DO VINHO PARA O VINAGRE,TODO O DIA É UMA LUTA CONSTANTE CONTRA SI MESMO ,VC É SEU PRÓPRIO INIMIGO!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here