Confusão e medo abundam entre os trabalhadores de manutenção hospitalar e as empregadas domésticas, que estão sempre trabalhando silenciosamente na linha de frente da batalha nos hospitais por todo o mundo contra o novo coronavírus e recebem geralmente baixos salários.

Seus empregos geralmente não são os mais reconhecidos, mas são vitais para manter os hospitais e clinicas funcionando. Esses profissionais limpam o chão e jogam fora o lixo, e ainda há alguns que consertam o encanamento ruim e trocam os filtros de ventilador sujos.

Ao contrário dos enfermeiros e médicos, os faxineiros não têm treinamento médico para saber quando e como se proteger, e dizem que a orientação dos empregadores tem sido muito irregular.

Todos os hospitais têm protocolos para manter seguras as empregadas domésticas, mas muitas vezes deixam de comunicá-las mais precisamente, disse Anne Igoe, que é a presidente de uma filial da União Internacional dos Empregados em Serviços.

Citando um exemplo é que às vezes os quartos com pacientes com COVID-19 foram erroneamente rotulados de outra maneira, levando as empregadas a entrar com equipamento de proteção individual insuficiente (EPI).


Livro

Muito medo ao se recolher os lixos

Receosos de contratar o COVID-19, muitos zeladores de hospitais estão se recusando a assumir determinadas tarefas.

Para lidar com as crescentes cargas e demandas dos pacientes, vários hospitais estão procurando contratar mais empregadas domésticas.

Angel Sizano, que trabalha no Recursos Humanos da equipe de limpeza de um hospital na área da baía de São Francisco, disse que um dos hospitais em referência ao COVID com o qual ele trabalha, triplicou o número de pessoas que precisava somente em março.

Angel ainda relatou que a maioria das pessoas contratadas por sua empresa são afro-americanos ou hispânicos que perderam o emprego há alguns meses atrás limpando hotéis e escritórios, disse o recruta.

Uma pesquisa feita pela União Internacional dos Empregados em Serviços mostrou que cerca de 75% dos cerca de 250 entrevistados – e nela a maioria empregadas domésticas e auxiliares de enfermagem em Chicago, foram informados de que não precisam de EPI ou devem solicitar uma enfermeira.

Hospitais zelam em manter ambientes com muita limpeza, ambientes sujos diminuem a confiança dos pacientes nos cuidados de saúde fornecidos por suas instalações.

E dentre os serviços de limpeza também evitam lesões, limpando derramamentos ou demais sujeiras. E dentre os hospitais eles são ambientes de ritmo acelerado e pisos ou escadas sujos podem ser perigosos riscos de queda e se machucar.

E também os serviços de limpeza ajudam a limpar diversos fluidos perigosos, como vômito de pacientes ou urina, que precisam ser removidos em modo imediato. Eles também se livram de substâncias que podem causar maus odores no hospital.

Concretamente prevenir a propagação da doença é essencial para um hospital que protege a vida de seus pacientes, e funcionários.

Temos que valorizar esses excelentes profissionais, que são tão essenciais como médicos e enfermeiros, e salvam sim diversas vidas, imagine um hospital sujo, cheio de bactérias, germes e vírus, e por isso damos as nossas saudações a esses excelentes profissionais.

E você, concorda que esses profissionais, não conseguem o reconhecimento que realmente merecem?

(Fonte: felizsaude)

Compartilhar

Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here