Faça de suas casas um universo de criação, um cenário mágico para redescobrir seus hobbies e o prazer de estar com as pessoas que você ama. Leia, brinque, curta um bom filme, converse, durma, converse com sua família e, acima de tudo, seja responsável. É hora de cuidar de nós para proteger os outros, é por isso que a hashtag agora viral #fiqueemcasa nasceu.

Vamos ser sinceros, nenhum de nós imaginou que este 2020 começaria com um desafio tão grande. Grande parte do mundo teve que conter suas engrenagens barulhentas e incontroláveis ​​diante de um inimigo visível apenas através de microscópios. Menor que as bactérias, mas tão inteligente quanto um ser vivo. Seu único objetivo é sobreviver, conquistar tantas células e se multiplicar.

Existem mil metáforas que poderíamos fazer com o coronavírus. Poderíamos até dizer que parece um pouco conosco. Mas a realidade é que estamos preocupados apenas em detê-lo, conhecendo seu mecanismo de ação, encontrando uma vacina que nos proteja permanentemente dele.

Temos certeza de que teremos sucesso graças às muitas mentes brilhantes que trabalham dia a dia, ganhando todo o nosso reconhecimento. Nossos cientistas poderão encontrar mais de uma vacina, mas, enquanto isso, enquanto a hashtag #fiqueemcasa estiver em vigor, só podemos navegar em um mar de incertezas e medos.

Uma jornada em que todos devemos remar na mesma dimensão, com responsabilidade. #fiqueemcasa para conter a propagação do vírus, esta é a nossa tarefa mais importante.

#fiqueemcasa, #estouemcasa, #stayhome… Todas essas hashtags refletem não apenas um propósito, mas um dever a mais. Como Alexandre, o Grande, disse que o destino de todos depende do comportamento de uma pessoa e, nessa situação, o comportamento individual deve ir além das decisões do governo.

O objetivo é simples e claro, é necessário reduzir o número de pessoas infectadas por dia para que os pacientes possam receber toda a assistência adequada e o sistema de saúde não entre em colapso.

Mas nossa responsabilidade vai além, pois o objetivo da #fiqueemcasa é também proteger as categorias mais vulneráveis ​​da população, como idosos , deficientes, pessoas com doenças crônicas, cardiovasculares ou respiratórias …

Estamos passando por uma fase na qual demonstrações de afeto podem causar a morte de entes queridos. Devemos ser conscientes, responsáveis.

Decisões que dizem muito sobre nós

A hashtag #fiqueemcasa agora se tornou um lema. No entanto, como sabemos, infelizmente, nem todos têm a oportunidade de ficar em casa.

Temos que agradecer a todos os médicos profissionais que vão trabalhar todos os dias. Eles são nossos heróis sem rosto, hoje em dia mais do que nunca.

Devemos também agradecer a todos aqueles que, com o seu serviço, garantem que todos os dias não nos falte produtos diários: produtores, agricultores, transportadores rodoviários, caixas, trabalhadores de armazém, farmacêuticos …

Agradecemos também a todas as pessoas que decidiram não abandonar a cidade em que vivem. Existem aqueles que, tomados pela fúria, decidiram passar a quarentena na casa de origem; essa decisão tomada no último momento, gostemos ou não, favoreceu o aumento de casos infectados.

Mas há outro fator pelo qual devemos agradecer: os filhos e netos que cuidam dos avós, evitando visitá-los. Essa também é uma maneira de protegê-los, de criar uma barreira entre eles e o vírus.

Não somos prisioneiros: fazemos de nosso lar um universo de possibilidades

A hashtag #fiqueemcasa não precisa ser apenas uma quarentena preventiva. Nosso comportamento em resposta a tudo o que está acontecendo pode se tornar uma desculpa para aprender alguma coisa.

Não devemos viver presos com a síndrome do Conte de Montecristo. O ideal é ser criativo, permanecer acordado, receptivo, original e esperançoso.

É hora de tornar nosso lar um universo de possibilidades para nós e para os outros. Esse é o cenário ideal para descobrir, por exemplo, o grande potencial do teletrabalho para que todas as empresas comecem a adotá-lo normalmente.

Também é uma oportunidade incrível para compartilhar momentos de qualidade com seu parceiro, filhos, amigos, família e até vizinhos.

Agora, mais do que nunca, podemos mergulhar na leitura de todos os livros deixados pendurados; também temos inúmeros filmes para descobrir ou retocar mais uma vez.

Finalmente, temos tempo para nos dedicar aos nossos hobbies há muito abandonados: pintar, escrever, brincar …

Não vamos esquecer todos os artistas que estão compartilhando sua arte on-line para o público em geral, bem como todos os museus que disponibilizaram passeios virtuais para nos permitir explorá-los e passar nosso tempo juntos com a cultura.

Para concluir, sabemos que este é um momento complicado para todos. A incerteza se tornou um parceiro de vida com o qual temos que nos acostumar. A boa notícia é que temos a oportunidade de nos tornar mais unidos, trabalhar juntos, melhorar nossos valores e nosso senso cívico. Juntos, vamos superar isso também.

Fonte: lamenteemeravigliosa
Imagem: Andrea Piacquadio

*Texto traduzido e adaptado com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Você sabia que o Fãs da Psicanálise também está no Instagram e no Facebook? Que tal fazer uma visitinha para nós por lá?

Compartilhar

Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here