Um estudo da Universidade de Harvard diz que as meninas que crescem sem uma figura paterna são mais independentes e bem-sucedidas.

Antigamente, a ideia de família sem o pai era motivo de vergonha não só para as mães frente à sociedade, mas também para as filhas que eram alvo de abuso de seus padrastos e pessoas em geral, a ponto de serem chamadas de “filha bastarda” por não terem os sobrenomes de um homem.

Atualmente, ser mãe solteira ou não ter pai não é tão significativo em algumas sociedades, no entanto, ainda existe alguma discriminação, porém é mais comum crescer sem a figura paterna, seja por divórcio, por falecimento ou por decisão própria.

Há tantas mulheres que crescem sem um pai que tem sido a razão para muitos estudos que determinam como isso afeta sua ausência. Mas os resultados têm sido realmente surpreendentes e positivos. Não só elas têm rendimentos mais elevados, mas também tendem a estudar mais e desenvolver uma série de habilidades, como liderança, resiliência, empatia e um instinto de sobrevivência bem equilibrado.

Qual é a razão para o superpoder das mulheres sem pai?

Crescendo sem a mão de um homem que as ajuda a se levantar quando caem, meninas sem uma figura paterna amadurecem mais rápido, e se acostumam a lutar por seus objetivos sem buscar a aprovação de outros ou de uma figura masculina. A necessidade de desenvolver seus próprios sistemas para enfrentar uma série de situações em que normalmente poderiam contar com segurança e afeição, leva a uma variedade de autonomia e força.

Os pesquisadores concluíram que a casa que é apoiada apenas pela mãe, gera uma mentalidade positiva. O exemplo de primeira mão de uma mulher autônoma e trabalhadora é um excelente modelo para desenvolver uma ampla gama de estratégias próprias.

Os pesquisadores também descobriram que tanto meninas quanto meninos de mães solteiras geralmente têm um melhor senso de responsabilidade.

(Fonte Original: gutenberg.rocks)
*Texto traduzido e adaptado por Naná cml da equipe Fãs da Psicanálise.

*Texto traduzido e adaptado com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

(Imagem: Théo rql)

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

13 COMENTÁRIOS

  1. Fonte: gutemberg.rocks hhaahahahahahhahahahaha
    Acho que alguma mãe solteira escreveu essa coletanea de asneiras. Ausencia paterna é fator de risco conhecido pars envolvimento em criminalidade, maior chance de abandono dos estudos, depressão, gravidez na adolescencia e outras mazelas

  2. Harvard ,essa universidade é da esquerda progressista. Só escreve o que a esquerda pede. “Poderosas”? meninas crescerem sem pai? Essa afirmação irresponsavel é uma afronta a inteligencia. Atende apenas a agenda do feminismo marxista. Uma menina criada sem pai,tem grandes chances de nem chegar viva na idade adulta. E quando chega, vai carregar pro resto da vida transtornos psicologicos graves.

  3. “uma pesquisa” cadê? O próprio CDC Americano desmente esse texto, pessoas que não possuem pai enquanto crescem não apenas envelhecem mais rápido (fisicamente) e vivem menos, como não se desenvolvem corretamente em nenhuma área.
    Eles possuem maior tendência a se tornarem criminosos, a abandonarem a escola, a entrarem em relacionamentos abusivos, a serem depressivos e terem outros problemas mentais.
    Basta uma pesquisa rápida para ver estudos sérios e reais, não há mal pior para se fazer a uma criança do que privar a mesma do Pai ou Mãe. As sequelas são eternas, o desenvolvimento nunca será completado. Crianças estão sendo condenadas a serem danificadas para toda vida.

    O site está desrespeitando os leitores publicando uma aberração dessas.

  4. Engraçado, é a primeira vez que eu vejo alguém dizer que a ausência paterna é algo bom para mulheres.
    Todos os estudos que eu leio dizem que e completamente contrário, inclusive estudos internacionais.
    Na america por exemplo, mulheres desenvolvem problemas de auto-estima, problemas para manter relações afetivas, maiores chances se desenvolver problemaa ligados a dieta, como anorexia, bulimia w outras.
    Sao mais propensas a depressao, se tornam ativas sexualmente mais cedo e sao mais propensas a se tornarem dependentes de drogas.
    Nao e so um problema para as mulheres, lá, 80% dos crimes cometidos por homens, acontecem quando eles crescem sem os pais.
    Pesquisa mentirosa e que desinforma, aposto que se for procurar a fonte nem existe.
    Mais e isso aí, esse e o jornalismo brasileiro.

  5. Qual a fonte de Harvard dessa tamanha incongruência???? Quando fizer texto polêmico que nega todas as bases psicanalíticas, gentileza citar dados completos.

  6. Qual o nome do estudo? Podem passar o link?
    É evidente e pesquisas antigas já mostraram que um número muito grande de presos, principalmente nas comunidades afro-americanas, são filhos de mãe solteira. Qualquer professor nota mais distúrbios psicológicos em crianças filhas de mãe solteiras. A publicação de vocês aqui é irresponsável e, pelo uso de palavras como “poderosas”, já se percebe o tom de propaganda.

  7. HAHAHAHAHA

    Menores chances de obter formação acadêmica, incapacidade para criar laços amorosos, maiores chances de ser mãe na adolescência, maior promiscuidade, infância cortada pela metade, maiores chances de demonstrar comportamento anti-social e criminoso, maior probabilidade de apresentar comportamento depressivo e/ou agressivo.

    Conheça os superpoderes da mulher criada sem pai.

  8. Pesquisa mentirosa.. meu irmão cresceu sem pai e não tem nenhuma responsabilidade. É imaturo, birrento e se comporta como uma criança, não quer trabalhar… Vai fazer 37 anos e ainda quer ser sustendo por mim que sou 5 anos mais nova (Já q nossa mãe e meu pai morreram há 5 anos). A maioria das pessoas q conheço, q não tem pai, são problemáticas, vitimistas e as vezes antissociais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here