Estar sem companhia é diferente de estar solitário. Você deve estar confuso com essa afirmativa, mas é verdade. Pense em quantas vezes você estava rodeado de pessoas e na verdade se sentia como um “peixe fora da água”.

Pois agora, nesse período de confinamento que passamos, causado pelo Covid-19, precisamos dessa prerrogativa de nos mantermos afastados dos círculos sociais. Perceber que esse afastamento é apenas físico é algo importante. O vínculo afetivo deve se manter rígido para aguentar essa fase de fragilidade emocional.

Amparar nossa mãe se mostra crucial. Veja que são os mais velhos que estão sendo colocados numa categoria de risco e por isso demandam cuidados especiais. Não subestime o quanto a falta de atenção deprime uma pessoa.

Claro que ela necessita ficar em isolamento, mas por isso mesmo necessita ainda mais dos seus cuidados. Uma ligação através de vídeo a tranquilizará e a você também. O desenho do neto colado na janela de casa, uma cartinha higienizada colocada embaixo da porta, a entrega de uma comida que você saiba que ela gosta, perguntar se ela está bem, oferecer ajuda… São tantas maneiras de demonstrar amor, até mesmo apenas a escutando falar.

Sentir o conforto da imagem e da voz de quem amamos torna a realidade mais amena e transborda nossa face de gratidão. Não ignore esses sentimentos, eles trarão a energia necessária para passar pelas dificuldades impostas na pandemia.

Mesmo que você diga que teve más experiências com a sua mãe, vislumbre uma realidade nova para vivenciarem enquanto é tempo, demonstre a gratidão por ela ter lhe dado essa vida e desfrute da maturidade daqueles que compreendem as imperfeições alheias.

Ser bondoso apesar das adversidades é algo nobre, que enaltece as virtudes.

Avalie seus atos e sua postura nesse momento e reflita como você pode auxiliar a sua mãe a passar por esse isolamento físico, sem o sentimento de abandono.

Você sabia que o Fãs da Psicanálise também está no Instagram e no Facebook? Que tal fazer uma visitinha para nós por lá?

(Imagem: Todd Cravens)

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Natthalia Paccola
Desde que começou os estudos em Psicanálise e Psicoterapia, a jornalista, bacharel em Direito e mestre em Ciências Naturais pela Unicamp,  Natthalia Paccola levanta uma premissa sobre a sua vida profissional: nunca aceitaria rótulos ou doutrinas acadêmicas. Mas é claro que sofre influências de vários pensadores. Sua grande fonte de inspiração como autoridade em levar Luz para o Bem através de mídias sociais, no entanto,  tem sido os seus próprios seguidores, cerca de 10 milhões que passam semanalmente pela sua Fanpage, Grupos, YouTube, Site, Instragram ou Twitter.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here