O seu primeiro tratamento para a depressão não funcionou? Você sente que não há saída e que nada será como antes? Você está prestes a se deixar levar pela depressão?

Respire fundo, acalme-se e prepare-se para lutar novamente, porque o fato de o primeiro tratamento para a depressão não ter funcionado não significa que você deve desistir. De fato, estima-se que aproximadamente 50% das pessoas que sofrem de uma condição depressiva não consigam resolver o problema inicialmente.

Por que o tratamento não valeu a pena?

Existem diferentes razões pelas quais o primeiro tratamento para a depressão pode falhar. Por exemplo, se você estava tomando esteróides ou hormônios juntamente com antidepressivos, cuja ação geralmente diminui a eficácia dos medicamentos para depressão ou até cancela completamente sua ação. Um simples copo de vinho também pode interagir com medicamentos e reduzir sua eficácia. Também é sabido que problemas de estresse e sono afetam a recuperação.

No entanto, a maioria dos tratamentos para a depressão falha porque a adesão terapêutica não ocorre. Ou seja, a pessoa esquece de tomar os medicamentos ou os abandona porque teme os efeitos colaterais. A adesão à terapia psicológica também costuma ser um problema, pois muitas pessoas saem após as primeiras sessões porque não obtêm os resultados esperados.

Não podemos esquecer o fato de que as primeiras semanas de tratamento, sejam medicinais ou psicológicas, envolvem um processo de adaptação. Muitas vezes, o psiquiatra ou psicoterapeuta está tentando diferentes métodos para encontrar o mais adequado para a pessoa.

Como promover a adesão terapêutica?

Se você se der uma segunda chance e decidir iniciar um tratamento para depressão novamente, é importante considerar esses aspectos, que não são 100% de garantia de sucesso, mas ajudarão você durante todo o processo.

1. Participar ativamente do tratamento

Muitas pessoas procuram o psicólogo esperando que ele tenha uma fórmula mágica, mas, na realidade, não há ninguém melhor do que você para saber o que precisa. Você pode se informar e decidir se deseja seguir uma terapia comportamental ou pedir ajuda a um psicanalista, se quiser recorrer a medicamentos ou terapias alternativas.

Seu psicólogo ou psiquiatra lhe dará orientação sobre qual é o melhor caminho a seguir, mas é importante que você participe ativamente da escolha, pois é você quem tem a última palavra. Lembre-se de que quanto mais personalizada a estratégia, maior a probabilidade de ela funcionar.

2. Estabeleça metas para cada estágio do tratamento

O tratamento tem um objetivo final, mas é executado em diferentes estágios. Frequentemente, quando focamos apenas no objetivo, desmotivamos ao longo do caminho e abandonamos. É por isso que é conveniente conversar com seu terapeuta e pedir ajuda para estabelecer metas de curto prazo que você possa alcançar e mostrar que está avançando.

Também é conveniente que você negocie o objetivo final: você apenas deseja reduzir os sintomas ou pretende realizar algumas mudanças importantes em sua vida? Você está interessado em fortalecer sua autoestima ou apenas deseja se apropriar de algumas técnicas para recorrer nos momentos mais sombrios?

3. Tenha em mente o resultado final

O tratamento da depressão geralmente é longo, os resultados não ocorrem de um dia para o outro, mas é preciso muito esforço e dedicação. Mesmo se você seguir o caminho mais fácil, antidepressivos, levará uma média de seis a oito semanas para começar a perceber seus efeitos. A psicoterapia geralmente é um processo mais lento, pois não é fácil substituir as crenças negativas que você alimenta ao longo dos anos.

Saber equilibrar suas expectativas é essencial, pois dessa maneira você não desmotivará ou pensará em abandonar o tratamento. Você deve estar ciente de que embarcou em um caminho que pode ser longo, mas, no final, o esforço valeu a pena.

4. Não evite sua parte de responsabilidade

Viver com depressão não é fácil, mas você deve evitar ter pena de si mesmo e cair na armadilha da culpa. É melhor supor que você atingiu um ponto em sua vida que não gosta e do qual precisa de ajuda para sair. Exclua a palavra “falha” do seu vocabulário e comece a usar a palavra “responsabilidade”. Não é uma simples mudança linguística, mas você se encarrega de sua vida.

5. Estimule seus sentidos

A depressão muda a percepção do mundo, vários estudos têm demonstrado que a pessoa deprimida realmente percebe cores com menos intensidade e perde um pouco do paladar. Para quebrar esse círculo vicioso, é importante que você estimule seus sentidos. Como por exemplo: sair para tomar ar fresco e concentrar-se nas sensações, curtir uma música, experimentar novos gostos, entrar em contato com a natureza, ter uma atividade diferente … Trata-se de entender através de seus sentidos que estar vivo vale a pena, porque há muito para desfrutar.

(Fonte Original: rinconpsicologia.com)
*Texto traduzido e adaptado por Naná cml da equipe Fãs da Psicanálise.

*Texto traduzido e adaptado com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

(Imagem: Doruk Yemenici)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here