O que é que nós, seres humanos buscamos, afinal? A felicidade, dirão alguns, estabilidade, dirão outros. E por aí vai, as pessoas vão responder, é claro, normalmente o que lhes está faltando no momento em que a pergunta for feita.

Ou será que é uma pergunta que podemos fazer e pensar a respeito da resposta com mais profundidade? Talvez.

Confesso que já fiz essa pergunta centenas de vezes para meus clientes, sejam eles clientes de Coaching ou de Consultoria. Afinal, todo mundo está sempre em busca de algo. Mas eu gosto de resumir tudo a uma palavra só, a um único sentimento, sendo assim, gostaria de resumir a uma só busca, digamos assim.

Pensando nisso, acho que o que as pessoas buscam é proteção.

De todas as formas, de todos os modos, todas as pessoas, sejam homens ou mulheres, o que as pessoas querem é se sentirem protegidas.

A busca desenfreada por dinheiro, um bom emprego ou até mesmo uma gorda aposentadoria é, de certo modo, uma busca por proteção. Uma amizade, estou falando de amizade de verdade e não de amizades de redes sociais, tem como pano de fundo uma espécie de proteção. A gente se sente protegido quando precisamos de um ombro amigo para despejar nossas angústias.

No amor? A mesma coisa. A gente até acha, erradamente, que somente as mulheres buscam proteção, mas não é verdade. Os homens também buscam.

Faz bem saber que tem alguém ali na sua cama, na sala, debaixo do seu teto ou até mesmo em outra casa, disposto a proteger você de todas as formas. Sei lá, parece que a gente se sente melhor, mais seguro – o que parece óbvio – mas nem sempre o é. Muitas vezes temos ao nosso lado aquele “amor da vida” que não está nem aí para você. Pensa que isso não existe? Bem, posso afirmar com todas as letras que existe sim.

Já vi de tudo nessa vida, observei cada coisa… Ainda não vivenciei de tudo, mas quase. Às vezes acho que sim o que me causa espanto quando descubro algo que… nunca tinha vista antes. A vida é cheia de surpresas, não é mesmo?

E também é cheia de obviedades que não enxergamos. Muitas dessas vezes a nossa intuição é super amiga e nos avisa, mas não a escutamos. Ou melhor, não damos a devida atenção ao aviso.

Quando a gente, de algum modo, se afasta daquela proteção, estou falando agora da proteção verdadeira, sentimos uma falta danada porque é difícil mesmo viver por sua conta e risco. Pior, do mesmo modo, é ruim viver sem proteger alguém. Acho até que o sentimento é ruim igual.

É gostoso proteger. É gostoso ser protegido.

Mas é tão difícil a gente sentir isso hoje em dia… não só ter alguém para nos proteger, é difícil ter alguém para proteger. As relações se tornaram tão artificiais, tão superficiais que ninguém mais sequer pensa nisso.

Parece que não é uma coisa importante da nossa existência, mas eu garanto, é sim e provável que seja a mais importante de nossas buscas.

Compartilhar

RECOMENDAMOS



Marcelo Mello
Coach Pessoal e Empresarial, Consultor de Negócios, palestrante e escritor. É colunista do site Fãs da Psicanálise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here