Pessoas felizes se aceitam, se arriscam, expõem seus defeitos e fraquezas sem medo de julgamentos, sem medo de não agradar a todos. São luz e reluzem sem serem perfeitos.

Quem leva alegria, quem leva sorriso, quem acolhe, quem dá abrigo, quem abraça, quem vai na raça, quem se esforça, quem ajuda, quem arregaça as mangas e faz, sem a preocupação da perfeição é diferente, é gente.

Perfeição é coisa linda, mas fica chata, acaba ficando sem graça quando pra se ser assim, deixa de ser várias simples coisas. Devemos tentar sempre ser os melhores, mas se não formos, não há o porquê de sermos tristes, pois podemos ser únicos, sem cair na mediocridade e infelicidade. Um caráter é muito melhor que uma aparência. Um disfarce perde feio pra uma essência. Autenticidade é a verdade que todos querem ver, ler e ouvir.

Aceite de bem as críticas, receba grato os elogios e jogue tudo na sua caixinha da autoestima. Ela que é importante. Quem dá muita importância para os outros, acaba tirando a importância de si mesmo. Já imaginaram se fôssemos obrigados a sermos excelentes em tudo? Quantas coisas as pessoas deixariam de fazer por vergonha? Então cante, dance, pratique seu esporte, toque seu instrumento, escreva, desenhe, pinte, faça sua arte, cozinhe, incentive, viva sem rótulos e sem rotular! Como diz aquele ditado antigo: “Quem não arrisca, não petisca!”.

Viver na simplicidade de aceitar a si mesmo é algo raro, pois a sociedade parece sempre exigir o melhor, querer o perfeito, e quem cai nessa cilada se vê preso dentro de sua própria gaiola, sem ter o próprio direito de voar. Se arrisque, se alegre, se felicite, viva sem medo dos outros! A melhor coisa da vida é sermos excelentes em sermos nos mesmos!

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Cleonio Dourado
Escrever é uma fuga que sempre uso. Não tenho temas. Não tenho destinos. Alguns devaneios e desatinos, quem sabe. Solto as palavras ao vento. Viajo ao vê-las viajando pelo ar. Recolho as que voltam nos relentos das manhãs e me lavo em seus afagos. Eu me aguo, renasço. Palavras me acariciam a alma, despertam-me sentimentos, paz, calma. Leio, releio, rascunho e escrevo. Faço dos textos da minha lida, as estrelinhas da minha vida. Sou colunista do site Fãs da Psicanálise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here