A Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro terá um ambulatório especial para tratar crianças e adolescentes que tiveram a saúde mental afetada pelo novo coronavírus. Preocupado com o que é conhecido como a quarta onda da pandemia, o psiquiatra Fabio Barbirato criou o Ambulatório de Psiquiatria da Infância e Adolescência Pós-Covid.

Serão atendidos 100 meninas e meninos, com idade entre de 10 a 16 anos, ao longo de um ano após o início do tratamento, que tenham depressão, ansiedade ou transtorno obsessivo compulsivo (TOC) piorados ou gerados pelos medos da doença e isolamento social. As inscrições começam na segunda-feira (06/07) e os atendimentos em agosto.

O aumento de casos e o agravamento dos quadros de transtornos mentais já existentes, causados pelo distanciamento social, começam a surgir com a retomada de uma rotina, que ficou alterada após mais de 100 dias com crianças e adolescentes longe das escolas e afastados do convívio dos amigos e familiares. Agora, com a previsão de retorno das aulas presenciais para o segundo semestre e o afrouxamento das medidas de distanciamento social, o que era para ser um alívio passa a ser um novo desafio para parte desse grupo.

“Nunca se viveu nada parecido. Mesmo quando houve a Grande Gripe, as crianças e adolescentes não tinham a informação de hoje. O acesso à internet e às notícias faz com que elas participem ativamente e sintam todo esse momento atípico que estamos vivendo”, explica Fabio Barbirato.

O novo ambulatório trabalhará com dois objetivos. O primeiro e mais urgente é dar o atendimento médico e psicológico aos pacientes e suporte às famílias, e o segundo é acompanhar parte dos pacientes pelos próximos anos para entender como a pandemia pode alterar o desenvolvimento desses jovens.

Os interessados devem entrar em contato pelo telefone (2533-0188), de 06 a 31 de julho, às quartas e sextas-feiras, das 9h às 14h. Todos os inscritos passarão por uma triagem médica para a avaliar o quadro clínico e a possibilidade de participação. Os 100 selecionados seguirão o tratamento, que terá uma taxa social para as consultas.


Livro

Para o psiquiatra, alguns comportamentos indicam que a criança ou adolescente pode precisar de ajuda. “O mais comum é que as crianças queiram voltar à vida normal depois de um longo período de isolamento. Mas se o seu filho se recusa a sair por causa da doença, tem medo que os pais fiquem doentes, fica muito tempo deitado, quieto, tudo isso pode ser sinal de que ele não está bem”, explica Fabio Barbirato. “As famílias devem ter muito cuidado também para não serem modelos reforçadores desse medo. Por outro lado, não podem desqualificar o sofrimento do filho”, completa.

Há 22 anos à frente do setor de psiquiatria da Santa Casa de Misericórdia, Fabio Barbirato também coordena os ambulatórios de hiperatividade e déficit de atenção, autismo, depressão e ansiedade e o pré-escolar, primeiro do país com foco em crianças de 01 a 05 anos. Suspensos desde abril por conta da pandemia, todos os serviços voltam às atividades em julho gradualmente e em agosto com força total.

Serviço – Ambulatório de Psiquiatria Infantil Pós-Covid

Inscrição para triagem: 06 a 31 de julho, às quartas e sextas-feiras, das 9h às 14h
Telefone: (21) 2533-0188
Atendimento: Início 07 de agosto
Local: Santa Casa de Misericórdia – R. Santa Luzia, 206 – Centro

Você sabia que o Fãs da Psicanálise também está no Instagram e no Facebook? Que tal fazer uma visitinha para nós por lá?

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here