Autossabotagem – forma de pensar primitiva e infantil que habita em nós e ainda anseia por uma vida sem responsabilidades maiores que possam nos mover da nossa zona de conforto, ir adiante, seguir.

A autossabotagem não nos permite correr riscos para alcançar algo que merecemos. Qualquer coisa vira desculpa para não conseguirmos êxito em nossa vida.

Sabe quando reconhecemos o potencial que temos, mas as coisas simplesmente não andam? É como se existisse uma trava invisível onde, a cada passo para frente, outro é dado para trás. Podemos ter ideias fantásticas, incríveis! Elas nascem fortes, cheias de força, porém a capacidade de concluí-las, é o desafio. Principalmente as que exigem concentração, foco, cumprimento de metas. Tem grandes iniciativas, mas estagnadas.

Falta foco, falta aquela coragem de dar o próximo passo, falta comprometimento e, acima de tudo, autoresponsabilidade. Sim, somos responsáveis inúmeras vezes por atos grandiosos para o outro, mas erramos feio conosco! Comportamentos que se repetem, crenças limitantes enraizadas e tremendamente fortes, posturas reincidentes, postergar e postergar.

Mudar condicionamentos exige, além de coragem, a consciência plena de que isso dará início a uma reação em cadeia. Outras áreas serão afetadas e também sofrerão a consequência dessa mudança, porém, aceitar que a autossabotagem pode ser sabotada é um grande passo para reconhecer que podemos, sim, ser felizes, e merecemos da vida o melhor que ela pode nos dá.

É hora de quebrar suas limitações e entender que você pode e deve ir além, além do que você pensa. Substitua suas crenças limitantes por crenças possibilitadoras. Isso quebrará esse ciclo, dando início a outro onde você poderá ser aquilo que sabe que pode ser e com plena consciência disso.

Tome o controle de sua vida e use as ferramentas que tem para ser melhor. E se você nesse momento estiver ainda pensando que nada deu certo em sua vida por conta dos outros, esqueça isso! Transforme esse pensar.

É apenas uma desculpa para seus sabotadores continuarem atuando e dando as ordens. Chega! É hora de virar o jogo e conquistar uma vida plena, a vida que você merece!

Reconhecendo de vez meus sabotadores… e trabalhando com cada um deles. E você? O que fará? Continuará alimentando seus sabotadores ou vai começar a fazer algo para que eles sejam reconhecidos e transformados?

Seja responsável por sua felicidade, seu sucesso e por sua jornada. Autoresponsável e comprometido com seus sonhos e com a realização deles. Você merece!

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Layde Lopes

Assistente Social por formação, psicanalista por vocação, coach por opção, practitioner em PNL por missão e escritora por paixão. É colunista do site Fãs da Psicanálise.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here