Então a gente se encontra e é como se o antídoto para TPM tivesse sido descoberto. A vida de repente é bela e eu não consigo nem lembrar porque o travesseiro da minha cama vivia encharcado de lágrimas. O mundo tem cor novamente e eu posso comer todas as pizzas de prestígio do universo sem engordar. Felicidade plena!
Ou quase.

A cor desbota no momento em que ela surge de surpresa, sem ao menos dar tempo de vestir meu colete blindado.
A ex!
Ela está na cabeça de todos, flutuando no espaço familiar que agora é meu. Seu fantasma está presente como a rir da minha cara, sussurrando com aquela voz fantasmagórica: quero ver você ganhar essa.

O papo desenrola assim: a fulana gostava disso, fulana fazia aquilo, que saudade da fulana…
Acho que todo mundo faltou aquela aula na escola da vida onde se ensina que não se deve falar de ex com a atual. Respeito é bom e eu adoro! Congelo minha cara de desentendida e clamo por um exorcismo.

Tenho que saber a melhor maneira de lidar com a ex. Superioridade talvez. Quando falam o nome dela eu ajo plenamente como se tivessem falando sobre cocô de cavalo, o qual não deixa de ser, na verdade (que maldade). Mas por dentro aquela competiçãozinha básica infantil invade as entranhas e já sobe aquele mal estar. Vou ali no banheiro vomitar e já volto.

De repente vejo uma foto no Facebook. A minha nova galera compactuando com o inimigo. Atiro o celular na cabeça do meu namorado e mando catar coquinho. Fico abismada com tamanho desrespeito. Da família, dele, da vida. O que eu fiz pra merecer tanto complô? Grito, choro, esperneio. Isso é provocação, só pode ser provocação. Tomo meu tarja preta (2 comprimidos) e me entrego ao sono. É neste momento que acordo pra vida e desperto do pesadelo.

Quanta imaturidade transbordando. Ex pesadelo, pesadelo de ex.
Sim, ele já transou com ela. Ele já falou eu te amo e já viveram momentos felizes. E daí? Você também já fez coisas que até o diabo duvida.
Todas nós somos a ex de alguém. E todos os nossos atuais também são ex de alguém. É bem provável que sua vó morra virgem antes de você esbarrar com alguém sem passado.
Conhecer alguém sem passado é tão fácil quanto não jogar na loteria e ganhar. Até os pré adolescentes tem seus casinhos e seus desejos escondidos.
Pensar no passado é loucura, se importar com ele então é demência.

Existe sim ex que se torna amigo, ex que seja colega, ex de boa, e quanto a ex que só serve para atrapalhar a vida, ignore! Não abuse do tarja preta.
Quanto à família? Foi só ele que se separou, lembre-se disso.
Dê tempo a eles e conquiste seu próprio espaço (presentes nunca falham). Ninguém é obrigado a cortar laços só porque você é uma menina mimada cheia de posses e inseguranças. Apenas exija respeito e seja feliz com o bofe! Afinal, se ele está contigo deve haver um bom motivo pra isso. Amor, quem sabe.
Confie no seu taco! Não dê motivos para que você, mulher da vida dele, transforme-se em uma mera assombração indesejada.

Compartilhar

RECOMENDAMOS

Mia Coutinho
Publicitária por formação, aeromoça por opção e escritora por paixão. Virginiana, perfeccionista, mãe do Henri. Entre fraldas e mamadeiras, entre pousos e decolagens, entre artes e artimanhas, ela escreve. Escreve porque para ela, escrever é como respirar: indispensável à vida! É colunista do site Fãs da Psicanálise.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here