O barato da vida é o fato de você se levantar depois de levar uma voadora, uma rasteira, uma revirada que te deixa tonto e jogado ao chão feito lixo. O barato mesmo é quando ela te deixa maluco e te vira completamente do avesso de uma forma tão absurda que a primeira certeza que você tem é que jamais se levantará dessa rasteira, jamais se reconstruirá ou fará algum uso de tudo aquilo que por uma fatalidade você acaba por viver.

Taí uma grande mentira!
Você pode SIM aproveitar e tirar grandes lições quando a vida te joga no chão, te pega de surpresa e te vira pelo avesso.
azedo? Equilibra com açúcar e água, mas não deixe de saborear…

Quando a vida te virar pelo avesso, usufrua! Quem garante que o avesso não é o seu melhor lado?

Quantas foram as vezes que você se descobriu melhor depois que caiu e se levantou? Quantas vezes você renasceu das cinzas, pele corada, cabelo perfeito e mostrou pra si mesmo e para o mundo que você pode ser melhor depois de uma crise? Que você pode ser MUITO melhor depois do aprendizado que a vida, muitas vezes, nos força a viver?

Leia Mais: O privilégio de não saber o que fazer da vida

Ah, mas está justamente aí a beleza de tudo, meus amigos! Está aí a beleza, a magia da vida e o real motivo de estarmos nela! APRENDER, eis a palavrinha mágica! RENOVAR, RECUPERAR, REFAZER, INOVAR. Ambas úteis e se bem empregadas no nosso dia a dia, te garanto que todos seremos pessoas melhores amanhã do que fomos ontem.

Mesmo se outra dor vier e nos der outra rasteira, ainda assim, saberemos o quanto podemos sobreviver e mais, o quanto podemos crescer com toda essa experiência descobrindo, muitas vezes, uma pessoa que você nem conhecia mas, que com certeza, é bem melhor daquela que ficou lá trás, no chão.

Descomporte-se!

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Cris Souza Fontês
Escritora, blogueira, amante da natureza, animais, boa música, pessoas e boas conversas. Foi morar no interior para vasculhar o seu próprio interior. Gosta de artes, da beleza que há em tudo e de palavras, assim como da forma que são usadas. Escreve por vocação, por amor e por prazer. Publicou de forma independente dois livros: “Do quê é feito o amor?” contos e crônicas e o mais espiritualizado “O Eterno que Há” descrevendo o quão próximos estão a dor do amor. Atualmente possui um sebo e livraria na cidade onde escolheu viver por não aguentar ficar longe dos livros, assim como é colunista de assuntos comportamentais em prestigiados sites por não controlar sua paixão por escrever e por querer, de alguma forma, estar mais perto das pessoas e de seus dilemas pessoais. Em 2017 lançará seu terceiro livro “Apaixonada aos 40” que promete sacudir a vida das mulheres.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here