Um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Swinburne, na Austrália, indica que a solidão pode levar ao desenvolvimento de ansiedade social, depressão e paranoia.

A pesquisadora Michelle Lim, do Centro de Pesquisa Psicológica e Cerebral de Swinburne, explica que é fácil confundir solidão e depressão, mas que as duas são coisas diferentes.

A solidão é um conjunto de sentimentos negativos que surgem a partir do contraste das relações e cotidiano que uma pessoa tem e as que ela deseja ter. Já a depressão afeta como a pessoa se sente no geral.

Lim acredita que é necessário prestar atenção na solidão. “Nós não fomos desenvolvidos para sermos solitários. Somos uma espécie social”, afirma ela na divulgação do estudo. “A pessoa solitária tem mais chance de ter depressão, ansiedade social e paranoia. Isso pode se desenvolver em questão de meses.”

Leia mais: Sofrimento todos nós temos, mas fazer terapia ainda é um grande tabu

No momento a pesquisadora está desenvolvendo um aplicativo que ajudará a identificar pessoas cujas saúdes mentais correm risco de serem afetadas.

Enquanto a ferramenta não é lançada, Lim deixa algumas dicas do que alguém solitário pode fazer:

  • reconheça a solidão e entenda que é um sinal para fazer algo diferente do que você geralmente faz;
  • tente interagir com os outros de forma positiva, incluindo comidas saudáveis, exercícios e ar fresco;
  • mostre linguagem corporal positiva e tente se interessar pelo que os outros falam;
  • consulte um terapeuta ou converse com alguém de confiança, não deixe aquilo que te faz mal te consumir.

(Autora: Isabela Moreira)
(Fonte: revistagalileu.globo.com)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA