Um assunto que evitamos falar e que vem crescendo em silêncio assustadoramente. No Brasil acontecem em média mais de um suicídio por hora, contabilizando 26 por dia, totalizando mais de 9.000 pessoas por ano. (BERLOTTE, 2012).

Em uma comparação similar, estamos falando de um navio naufragando por mês com 780 vítimas fatais e tudo isso sem nenhuma divulgação ou prevenção.

FATORES

O suicídio é multifatorial, ou seja, apresenta vários fatores que podem ser de causas econômicas, religiosas, sociais, ambientais, culturais, psicológicas, psiquiátricas, etc.

Existe uma relação intrínseca entre transtornos psiquiátricos e suicídio. Estima-se que 90% dos indivíduos que tentaram ou que cometeram suicídio satisfaziam os critérios para transtornos psiquiátricos, tendo até 60% deles desordem afetiva diagnosticável (BERLOTTE, 2012).

COMO INTERVIR

O suicídio é um problema de saúde pública. Acreditamos que grande parte das pessoas que cometem suicídio poderia escolher outra forma de solucionar os seus problemas, porém elas não acham outra saída no momento do desespero.

Na maioria dos casos o suicídio não é uma decisão repentina, mas sim algo planejado, a pessoa constrói um plano e pensa nessa possibilidade ao longo de algum tempo.

Se você conhece alguma pessoa nesta situação seja um bom ouvinte reconhecendo o sofrimento e sua disponibilidade em ouvir e ajudar.

Compreenda o que o outro diz pelo ponto de vista do seu sofrimento e reforce o quão importante essa pessoa é para si mesma e para os outros.

Questione abertamente sobre suas intenções e incentive-a buscar ajuda especializada.

NÃO JULGUE.

ALGUNS SINAIS DE ALERTA:

Comportamentais:

  • Ameaça de suicídio ou expressão de forte desejo de morrer.
  • Sinais depressivos, oscilação do humor, ansiedade, dor psíquica, estresse.
  • Isolamento social, família, amigos, eventos sociais.
  • Impulsividade e interesse por situações de risco.
  • Desfazer-se de objetos importantes.
  • Despedir-se de parentes e amigos,
  • Choro constante.
  • Fazer testamentos, seguros de vida.


Verbais:

“Eu quero morrer”, “Eu vou me matar”,”Gostaria de estar morto”, “Se isso acontecer novamente acabarei com tudo”,” A morte resolveria tudo”, “Você sentirá saudades quando eu partir”, “Logo você não precisará mais se preocupar comigo”, “Ninguém mais precisa de mim”.

COMO LIDAR COM A PERDA

Não se sinta culpado. É natural que você sinta que poderia ter observado, ter percebido, ter agido diferente. Essa é uma decisão única, da própria pessoa que cometeu o ato, a culpa não é sua. A responsabilidade de evitar o fato não cabia a você.

Se de alguma forma você se identificou com esta matéria ou conhece alguém nesta situação peça ajuda. Existem vários profissionais prontos para lhe dar a ajuda necessária que lhe respeitarão. Depressão não é frescura, a banalização ou o silêncio podem ser letais.

(Autores: Lúcio Mário Silva, psicólogo e Ionice Alves Lourenço, psicóloga )

(Fonte: taboaoemfoco)

Compartilhar
Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.



8 COMENTÁRIOS

  1. Já tentei o suicídio. Não suportei a morte de meu pai e somando mais alguns problemas como situação financeira, família, casamento desorientado, etc. Achei que saindo deste mundo estaria melhor. Foi triste e dramático. Não repetirei da mesma forma. Foi um momento de desespero!

  2. pena que nem todos saiba como ajudar já estou na minha 4 tentativa pois sei que essa exitância não e mais suportável para mim mesmo e o pior de tudo sei que não farei falta mesmo.

  3. Penso muito em suicídio, vários familiares meus já cometeram suicídio. A última foi uma tia que se jogou no Rio Manhuaçu na véspera de natal em 2013, o rio estava cheio por conta das chuvas de verão. Foi muito triste, ela já havia tentado várias vezes. Eu já tentei uma vez tomando muitos comprimidos anti-depressivo. Tenho vontade de morrer, não tenho mais vontade de fazer nada, não quero sair de casa, me isolo dentro do quarto, não quero ver e nem falar com ninguém. O motivo! Me sinto desprezada pelo marido e pelos filhos.

  4. Já pensei mt em suicidio , mas hoje estou bem fisicamente e mentalmente , fiz varios tratamentos com psiquiatra e psicologos mas o que realmente funcionou para mim foi a auto hipnose .
    Com ela, você pode mudar seu pensamento, parar com maus hábitos e assumir o controle da pessoa que você é, além de relaxar e ajudar no estresse do dia a dia.

  5. Estou pensando em suicídio agora, não aguento mais tantas frustrações, falta de ajuda e principalmente as humilhações do meu marido. A dor, o desprezo a solidão tomaram conta de mim. Meu marido é o grande responsável por tudo q sinto e não tem a menor compaixão. No auge da depressão ele me bateu r me chamou de vadia. Não consigo mais viver com isso dentro de mim.

  6. Rogo a Deus que é um pai amantíssimo, justo e misericordioso que ampare essas almas aflitas aí em cima, e todas as outras que não se manifestaram aqui. Quero pedir a voces que não desistam nunca da vida, por vários motivos. Cito alguns: Somente Deus pode determinar nosso momento de partida e um espirito que toma tal atitude está muito longe de terminar com seus problemas, ao contrário, eles apenas começarão na vida espiritual, apenas mudará o plano. Outra coisa, se matar tb está longe de ser um ato de coragem, mas sim, antes, de fraqueza para enfrentar os problemas, se voce se sente sozinho para isto peça ajuda, seja claro para alguem, busque auxilio, nem sempre as pessoas sabem o que se passa em nosso íntimo e não será se fechando que isto irá acontecer. E mais, pense que para algume, pelo menos para um alguem, você é importante e esta pessoa sofrerá muito com sua partida nestas circunstancias, uma mãe, um pai, companheira (o),filhos,irmãos, amigos,enfim para alguem (ens) você tem muita importancia. Todos nós temos um protetor amigo e se recorrermos à ele com fé, humildade e sinceridade, não tenha duvidas de que ele nos socorre.Que Deus, nosso pai, olhe por vocês, envolva-os com muito amor e paz.

DEIXE UMA RESPOSTA