Se você está passando por aquela “maré de azar”, saiba que nem tudo está perdido, a sorte poderá se apresentar logo a frente. Alguns hábitos nos levam a formar padrões mentais responsáveis pela nossa falta de sorte.

Somos responsáveis pelo nosso destino e cocriadores de nossa história.

A “fase de sorte” ou a “maré de azar” fazem parte da mesma moeda, são apenas ondas eletromagnéticas captadas pela nossa frequência energética. Assim como a escuridão é a ausência da luz, o azar é a ausência de atitudes altruístas.

A sorte e o azar não têm existência verdadeira. São termos criados para justificar nossa incompetência de administrar nossa conta no Banco Universal. Se nessa conta você contabiliza muitos débitos, é impossível a sorte surgir na sua vida. Não existe a possibilidade de você depositar ingratidão, mágoas, tristezas, medo e reclamações e querer sacar saúde, prosperidade e felicidade.

Assim como você vai ao caixa eletrônico sacar o que lhe é de direito, para sacar do Banco Universal a saúde, o sucesso e a prosperidade, o cartão eletrônico que Ele reconhece se chama gratidão.

Segue, abaixo, uma lista de alguns motivos responsáveis pela falta de sorte de milhões de pessoas. Se ao final da leitura algum deles fez ressonância em você, é um forte indício de que você, em algum momento, vivenciou uma “maré de azar”.

1. O hábito de ver sempre o lado negativo das pessoas, coisas e fatos
Nada em sua vida acontece por acaso. Você faz parte de um sistema perfeito, tudo segue uma ordem universal. Todo acontecimento que você vivencia segue essa harmonia. Portanto, à toda ocorrência, seja ela agradável ou desagradável, vem sempre anexado o seu equivalente de aprendizagem.

2. O hábito da ingratidão
Ser grato enobrece a alma. Gratidão é uma palavra que faz milagres, restaura relações, aproxima pessoas e até elimina diferenças. A ingratidão repele os arquétipos da saúde, da prosperidade e da felicidade. O hábito de sempre reclamar cria nas pessoas uma forte armadura com o poder de atrair derrotas e fracassos.

3. Falta de uma visão de futuro
Que mudanças queremos provocar em nós e no ambiente onde estamos inseridos? O que estou fazendo comigo, com minha família, com o meio ambiente, para ser feliz? Não espere o momento apropriado para criar seus projetos. O futuro não é o lugar para onde estamos indo. É o lugar que estamos construindo e que dependerá daquilo que fizermos no presente.

Leia Mais: Quando nada parece certo na sua vida

4. Desejar algo a troco de nada
O que impede muitas pessoas de serem felizes é acreditar na filosofia do “jeitinho”. Nada chega até nós sem pagarmos o devido preço. Se você tem o hábito de querer levar sempre vantagem, sem dar nada em troca, chegará o dia em que o Banco Universal cobrará com juros e correções seus débitos acumulados.

5. Falta de vontade e disposição para caminhar a milha extra
Andar a “milha extra” significa fazer mais e melhor aquilo que você está encarregado de fazer. É lamentável e muito triste ver o número de pessoas dentro das organizações que fazem 70, 80 e no máximo 90% do que assinaram no contrato de trabalho. Se você espera algo a mais da vida é necessário dar algo a mais. Significa que para ter sucesso você precisa prestar mais e melhores serviços. Caminhar esta milha extra com sentimento de amor e gratidão.

6. O hábito da fuga
Nessa nossa jornada, vamos encontrar algumas dificuldades na caminhada. Momentos nos quais muitos são levados a pensar em fugir, ficar distante de tudo e de todos. Essa não é uma postura adequada para as pessoas que estão em busca do progresso da alma. Se algo veio até nós é porque temos a capacidade de superar para saborear o agradável gosto da vitória.

7. Falta de respeito e reconhecimento aos antepassados.
Estamos todos interligados, passado, presente e futuro, na mesma linha do tempo. O respeito e o reconhecimento com aqueles que vieram antes de nós nos ajuda a encontrar força e sabedoria para cumprir nossa missão. Somos resultado de milhares de pessoas. Com muito trabalho e esforço, com seus erros e acertos, eles tornaram possível a nossa realidade. O que eles realizaram no seu tempo, impactou as gerações presentes.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Wilson Pereira Figueredo
Graduado em Psicologia e Especialista em Saúde Mental pala AVM – Faculdade Integrada – Manaus / AM – Tanatologia – CTAN – Centro de Estudos em Tanatologia / Fortaleza – CE – Formação em Psicoterapia Reencarnacionista e Regressão Terapêutica – ABPR – Porto Alegre / RS. Palestrante e autor dos Livros: Escola da Vida… Caminho para a Felicidade – O Grande Encontro – Câncer… Por que Comigo? Apaixonado por leituras, filmes, músicas e pela família.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here