Deus/Universo não vai lhe apresentar algo novo se Ele percebe que você não está disponível emocionalmente para recebê-lo. A dádiva do recomeço é entregue a quem conseguiu se despedir de pessoas ou situações, sem pendência alguma.

Todo recomeço exige disposição para seguir em frente; não vale fingir, é preciso autenticidade nessa decisão – dar um passo à frente e recuar três não são algo que vai levar você a lugar algum.

Lógico que não é tão simples encerrar os ciclos, porém chega um ponto em que precisamos usar a lógica e esquecer os sentimentos.

Se algo nos machuca, incomoda, adoece e frustra, por que vamos insistir nisso?
No âmbito dos relacionamentos, eu vejo pessoas tentando se enganar, elas se dizem interessadas num novo ciclo, mas não liberam o relacionamento anterior. Embora digam que romperam, estão sempre lá, atrás de notícias, revirando as redes sociais do(a) ex em busca de informações que as machuquem.

Não colocaram um ponto final naquela relação infeliz, no máximo, colocaram reticências. É como se elas tivessem apenas encostado a porta e, de vez em quando vão lá, giram a maçaneta e dão uma espiadinha na situação à procura de uma esperança para voltar.

Entenda de uma vez por todas: o novo só chega quando nos despedimos internamente do que não nos serve mais, porque um novo ciclo não vai chegar correndo o risco de se misturar com o anterior. Deus/Universo não vai colocar uma pessoa que vale a pena na sua vida enquanto você não der um basta definitivo nessa bagunça.

É preciso saber o que quer, colocar ordem na casa – interior e física – para que as coisas fluam, caso contrário, vamos viver marcando passo, remoendo tristezas e colecionando frustrações.

Quer receber presentes novos? Jogue as tranqueiras emocionais e físicas fora.

(Imagem: VisionPic .net)

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Ivonete Rosa
Sou uma mulher apaixonada por tudo que seja relacionado ao universo da literatura, poesia e Psicologia. Escrevo por qualquer motivação: amor, tristeza, entusiasmo, tédio etc. A escrita é minha porta voz mais fiel. Sou colunista do site Fãs da Psicanálise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here