Tristeza é uma emoção da qual geralmente nos esquivamos, embora não possamos escapar dela, pois ao longo da vida temos que lidar com muitas situações que geram profunda tristeza, como as perdas.

Na verdade, a tristeza é uma emoção, uma reação normal aos eventos que nos afetam. Estar triste não significa estar deprimido, embora as pessoas usem ambos os termos de forma semelhante. No entanto, uma profunda tristeza mantida ao longo do tempo pode dar lugar a um quadro depressivo.

De fato, embora a depressão geralmente tenha um condicionamento genético, situações como a perda de uma pessoa muito querida ou um grande fracasso podem gerar uma enorme tristeza que pode levar à depressão. Isso significa que, em maior ou menor grau, somos todos suscetíveis a cair nas garras da depressão, por isso é importante conhecer as diferenças entre tristeza e depressão.

Quais são as diferenças entre tristeza e depressão?

1. Tristeza é uma emoção, depressão é um distúrbio

A tristeza é uma emoção e, como tal, tem um valor adaptativo. Psicólogos da Universidade de Indiana descobriram que a tristeza provoca um maior grau de ativação fisiológica, o que nos ajuda a lidar com a perda. Na verdade, se pensarmos sobre isso, temos mais motivos para agir quando estamos tristes do que quando nos sentimos felizes e satisfeitos.

Por outro lado, a depressão é um distúrbio psicológico, enquanto a tristeza é apenas um dos sintomas. Um quadro depressivo é acompanhado por sentimentos de angústia, inutilidade, desesperança e profunda apatia. A pessoa também se sente frequentemente culpada, tem dificuldade em tomar decisões e tem dificuldade em se concentrar. Em muitos casos, ideias suicidas também aparecem.

2. A tristeza é temporária, a depressão é duradoura

Uma das principais diferenças entre tristeza e depressão refere-se à sua duração ao longo do tempo. Pesquisas realizadas por psicólogos da Universidade de Leuven, na Bélgica, mostraram que a tristeza é a emoção mais duradoura, demora 240 vezes mais para desaparecer do que o resto.

No entanto, a depressão é uma condição crônica que é diagnosticada após a pessoa ter sofrido os sintomas por pelo menos seis meses. Em alguns casos, os períodos de melhora são diferentes para cada pessoa, mas geralmente não são muito longos.

3. Depressão nunca vem sozinha, é acompanhada por abulia e anedonia

Quando nos sentimos tristes, é normal que não tenhamos vontade de comemorar e possamos até sentir cansaço e falta de energia. Mesmo assim, somos capazes de continuar com a nossa rotina e podemos até desfrutar de pequenos prazeres diários que nos tiram do nosso humor sombrio por um tempo.

Na depressão, a pessoa sofre de abulia e anedonia, um estado de apatia, indiferença e pessimismo que duram semanas ou até meses. A pessoa sente que a menor tarefa diária, como fazer compras, escovar os dentes ou mesmo comer, é uma missão difícil e sem sentido. A pessoa deprimida perde a iniciativa e não encontra nada que a motive ou a faça sentir prazer.

O que acontece quando a tristeza não desaparece?

Ao longo da vida, passamos por diferentes situações que geram tristeza e conseguimos sair delas. De fato, muitas dessas situações servem para nos fortalecer e nos permitem enriquecer nosso arsenal de ferramentas psicológicas para a vida.

No entanto, quando a tristeza aumenta e você acha que não melhora, toda vez se sente pior, é aconselhável pedir ajuda psicológica. A tristeza prolongada pode levar à depressão. Se você não conseguir encontrar a alegria de viver novamente, se isolar dos outros e se perder em seus pensamentos negativos, poderá correr o risco de desenvolver um quadro depressivo.

Não é necessário esperar que a depressão se sinta em casa, uma psicanalista pode ajudá-lo a superar a tristeza e retomar sua vida diária, além do tratamento médico com um psiquiatra. De fato, você deve ter em mente que quanto mais você esperar para procurar tratamento, maior a probabilidade de que outros distúrbios associados apareçam para piorar o prognóstico.

Um estudo realizado na Universidade de San Diego revelou alguns sinais que poderiam avisá-lo que a depressão está em curso. De acordo com esses pesquisadores, 74% das pessoas diagnosticadas com depressão começaram a ter problemas ao dormir nos estágios iniciais do distúrbio, 38% também tinham problemas de memória e dificuldade de concentração e 50% indicaram que se sentiam fatigados.

(Autora: Jennifer Delgado Suarez)
(Fonte Original: rinconpsicologia)
*Texto traduzido e adaptado por Naná cml da equipe Fãs da Psicanálise.

*Texto traduzido e adaptado com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

(Imagem: JC Gellidon)

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here