Em 1995, surgiu um livro que mudaria a maneira como as pessoas entendem e assumem os relacionamentos interpessoais mais próximos. Nesse livro “Toxic People: 10 Ways Of Dealing With People Who Make Your Life Miserable”, no trabalho de Lillian Glass, especialista em comunicação interpessoal e linguagem corporal, foi referido o termo “pessoas tóxicas“.

A partir desse momento, o conceito de pessoa tóxica tornou-se popular para indicar todos aqueles cujo estilo relacional é prejudicial para os outros, seja porque recorrem à manipulação emocional, sejam excessivamente críticos ou tenham atitudes egocêntricas e narcísicas.

O principal problema é que somos todos pessoas tóxicas em determinadas circunstâncias, ninguém está seguro contra esses comportamentos. Portanto, embora seja verdade que, em alguns casos, não há escolha a não ser se afastar desses contextos de interação, para proteger nosso equilíbrio psicológico, não é menos verdade que o primeiro passo deve ser sempre tentar ajudar a pessoa tóxica.

Como ajudar uma pessoa tóxica?

Ouça-o

Todos nós precisamos ser ouvidos, sentir que existe alguém que realmente se importa com o que acontece conosco e saber que podemos contar com uma pessoa que não irá nos criticar. De fato, em alguns casos, por trás dessa “toxicidade” está uma atitude defensiva, o medo da rejeição e o sentimento de solidão.

Portanto, para ajudar uma pessoa tóxica que você frequentemente precisa aprender a ouvir, não devemos nos concentrar nas palavras delas, mas no que elas ocultam, no que não é dito, mas está latente. É uma escuta ativa na qual nos tornamos depositários de seus medos e preocupações, para proporcionar alívio momentâneo e aliviar suas tensões.

Relacione-se com amor e compreensão

As pessoas tóxicas costumam ter uma história difícil por trás delas, geralmente têm que viver experiências adversas que moldaram sua personalidade e as tornaram o que são hoje. Obviamente, não é uma desculpa para resistir às suas revoltas e críticas, mas às vezes essas pessoas precisam saber que o mundo não é tão cinzento quanto eles pensam.

Devemos lembrar que qualificar alguém como “tóxico” já implica julgamento e pode fazer com que a pessoa se sinta atacada. No entanto, ninguém pode ser julgado se não tivermos andado com os seus sapatos antes, diz um provérbio budista. Pelo contrário,

aceitação e amor podem fazer milagres. Para fazer isso, precisamos dedicar o tempo necessário para nos conectar com essa pessoa, conhecer suas experiências de vida e entender como elas impactaram nela.

Aconselhar somente quando solicitado

Um dos piores erros que podemos cometer, se queremos ajudar uma pessoa tóxica, é dar “lições morais”. Ninguém gosta de receber conselhos quando não são solicitados, porque os assumimos como uma interferência e o mais comum é que fiquemos na defensiva.

Portanto, o mais inteligente é esperar o momento certo e dar conselhos valiosos que não contenham julgamentos de valor no momento em que a pessoa pede nossa opinião. Além disso, é importante escolher as palavras com sabedoria, porque as pessoas tóxicas geralmente são muito sensíveis e facilmente irritáveis.

Evite críticas e culpas

Culpar implica atribuir toda a responsabilidade da situação problemática à pessoa tóxica. No entanto, devemos lembrar que em todo relacionamento interpessoal há duas partes; portanto, de certa forma, também estamos contribuindo para manter esse equilíbrio prejudicial.

A melhor coisa para todos é assumir uma atitude madura e positiva, evitando críticas e culpas de qualquer das partes. Por exemplo, não é o mesmo dizer ” Estou cansado da sua manipulação, você é uma pessoa tóxica ” para ” quando você adota essa atitude, me sinto mal, gostaria que conversássemos para resolvê-la “. Dessa maneira, você não ataca a pessoa, mas enfatiza o comportamento dela e se envolve em uma possível solução. Ninguém é simplesmente uma “pessoa tóxica”, todos somos seres humanos complexos com múltiplas facetas, algumas mais escuras e outras mais brilhantes.

Incentive-o a procurar ajuda na psicoterapia

Às vezes, a melhor maneira de ajudar uma pessoa tóxica é incentivá-la a se colocar nas mãos de um psicanalista. Devemos ter em mente que, mesmo com intenções muito boas, às vezes nossa ajuda pode causar mais mal do que bem ou pode até levar-nos a carregar um peso que não podemos suportar, porque não temos as ferramentas apropriadas. Nesses casos, é melhor incentivar a pessoa a pedir ajuda de um especialista.

É importante que você não pressione a pessoa, mas aproveite os momentos de percepção em que ela reconhece que algo não está funcionando bem para propor a ideia. Também ajuda a fazer você entender que o psicanalista não é um profissional limitado a atender psicopatologias, mas pode nos ajudar a superar certas dificuldades na vida ou obter a melhor versão de nós mesmos. Convencer alguém a ir ao psicanalista nem sempre é fácil, mas o resultado geralmente vale a pena.

(Fonte Original: rinconpsicologia.com)
*Texto traduzido e adaptado por Naná cml da equipe Fãs da Psicanálise.

*Texto traduzido e adaptado com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Compartilhar

RECOMENDAMOS



Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here