Uma metáfora comum para compreender o sentido psicanalítico do inconsciente é a do iceberg. Como sabemos, a parte emersa do iceberg, aquela facilmente visível, representa apenas um pequeno pedaço de sua verdadeira dimensão.

Sua maior parte permanece submersa, escondida sob as águas. Assim é a mente humana. Aquilo que comumente entendemos como nossa mente é apenas a ponta do iceberg, o consciente. Enquanto o inconsciente é esse pedaço submerso e insondável.

Ademais, ele pode ser definido então como o conjunto de processos psíquicos misteriosos para nós mesmos. Nele, estariam explicados os nossos atos falhos, nossos esquecimentos, nossos sonhos e até mesmo paixões.

Uma explicação, no entanto, inacessível para nós mesmos. Desejos ou memória reprimidas, emoções banidas do nosso consciente – por serem dolorosas, ou de difícil controle – se encontram no inconsciente, praticamente inacessíveis para a razão.

Essa definição pode variar dentro da própria psicanálise. Isso porque diferentes autores identificaram diferentes aspectos dessa parte de nossa mente.

A percepção de objetos pode ajudar a determinar o que mais importa em sua vida e dar motivação para seguir em frente. Faça o teste, e surpreenda-se com os resultados!

*As nossas postagens são produzidas com o intuito de informar e não substituem a opinião de um profissional de saúde, um diagnóstico médico ou os tratamentos já prescritos.

Quer fazer parte de um grupo só de testes? Clique aqui!

Compartilhar

RECOMENDAMOS



Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here