Você já foi rotulado como uma pessoa sensível demais? Parece que tudo te afeta muito mais do que outros. Qualquer situação ou circunstância, por mais inconsequente que possa parecer, provoca em você uma reação que muitos consideram exagerada. Talvez você tenha hipersensibilidade emocional.

“Nunca peça desculpas por ser sensível ou emotivo. Mostrar suas emoções é um sinal de força, não fraqueza” – Ignacio Novo

As pessoas enquadradas nessa hipersensibilidade emocional têm como sexto sentido um grau de empatia altamente desenvolvido com o qual conseguem reconhecer emoções diferentes nos outros. Por exemplo, se alguém está sofrendo, o detectará antes dos outros. Se alguém não estiver feliz, saberá.

O grande problema é que isso as afeta e como elas sentem muito mais do que as outras pessoas sofrem na carne a dor dos outros. Portanto, não é incomum que desfrutem de uma impulsividade emocional que surpreende as pessoas ao seu redor.

É tudo uma questão de perspectiva

Nossa perspectiva sobre situações tem muito a ver com o desenvolvimento de hipersensibilidade emocional, embora seja verdade que exista um componente biológico, claro. Pelo menos isso foi encontrado em um estudo realizado por psicólogos da Universidade Stony, em Nova York.

Nele, foram tiradas fotografias da função cerebral que mostravam que as pessoas mais sensíveis apresentavam uma maior ativação do córtex frontal diante de rostos felizes ou tristes, por exemplo. Sem dúvida, eles capturaram e compararam detalhes com mais precisão do que pessoas menos sensíveis.

Mas, apesar disso, o ambiente também tem muita influência. De fato, é uma combinação de fatores genéticos e ambientais que levarão à hipersensibilidade emocional.

Um exemplo pode ser o de uma criança nascida em um ambiente familiar instável em que ela tem sérias deficiências emocionais. À medida que crescer, ela desenvolverá sérios problemas para regular suas emoções e, devido ao que experimentou na infância, se sentirá muito mais sensível a tudo.

Às vezes você se sente inundado de sentimentos ao seu redor e isso impede que você ouça a si mesmo.

Essa criança pode desenvolver muita vergonha, timidez, insegurança etc., mas, apesar de tudo isso, a perspectiva desempenha um papel importante. Com esforço e vendo a situação de uma maneira diferente, essa circunstância pode ser melhorada. Dessa maneira, mesmo se continuarmos a ser uma pessoa hipersensível, saberemos como gerenciar nossas emoções, expressando-as e reagindo a elas de uma maneira muito menos exagerada.

Veja as árvores, mas não a floresta

A hipersensibilidade emocional pode ser muito positiva. Você pode apoiar as pessoas que precisam, ter grande empatia e adaptar seu comportamento às pessoas que não estão passando um bom momento. Mas, concentrando-se demais nos detalhes, você pode deixar de lado uma visão mais global de tudo.

É por isso que é tão importante ver as coisas de diferentes perspectivas. Ao focar nos detalhes, sua perspectiva é influenciada por seus próprios sentimentos e exagere nas coisas que os outros não percebem.

Por exemplo, uma palavra ou frase dita com uma certa intenção pode causar uma grande agressão ou raiva, enquanto outras pessoas não notaram a provocação e, nesse caso, não a consideram tão relevante.

Sua hipersensibilidade é aprimorada por problemas passados.

Ou seja, se no passado você não teve afeto, mentiram para você e o machucaram. Assim, o fato de se encontrar em uma situação semelhante a essa – ou antecipá-la – afetará você de uma maneira muito mais profunda.

A hipersensibilidade emocional pode ser positiva? Claro, sim, de fato, isso nos permite conectar-se melhor com os outros e ajudá-los se eles precisarem. O grande problema é que também há um lado sombrio, cheio de insegurança, dificuldade em gerenciar emoções e suscetibilidade.

“Sinto mais do que outros, parece que tudo levo mais a sério. Meus poros supuram emoções que eu sou incapaz de controlar e gerenciar”, são frases comuns.

Ansiedade, estresse e depressão são doenças que afetam pessoas com hipersensibilidade emocional. A dificuldade que os impede de sentirem menos, a dificuldade em deixar de se preocupar excessivamente e evitar se concentrar no que os outros ignoram, faz com que esse “presente”, assim considerado por alguns, se torne o pior inimigo para quem o possui.

Se você estiver com dificuldade para gerenciar as suas emoções, nós do Fãs da Psicanálise indicamos que recorra à psicoterapia. Sua vida ficará mais leve a partir do entendimento do que lhe faz sentir com mais intensidade.

(Autora: Raquel Lemos Rodríguez)
(Fonte Original: lamenteesmaravillosa.com)
*Texto traduzido e adaptado por Naná cml da equipe Fãs da Psicanálise.

*Texto traduzido e adaptado com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here