Nós, como seres humanos, nos sentimos felizes quando estamos em conexão com os outros. Nós não fomos criados para ficar sozinhos. O lendário poeta John Donne afirmou: “Nenhum homem é uma ilha para si mesmo”.

Baseado neste sentimento, torna-se evidente que nós, seres vivos, fomos criados para compartilhar uma existência interdependente baseada no amor, na reciprocidade e na união. Geralmente esses sentimentos são encontradas em nossas famílias e no círculo de amigos. Aqueles que chamamos de nossos “parentes” e “amigos íntimos” têm a responsabilidade de fornecer o amor, o apoio e a educação necessários para que cresçamos.

Mas o que acontece quando você se sente sozinho? Quando você não tem família ou amigos para te dar suporte emocional? O que você faz quando está lutando sozinho?

Em primeiro lugar, não faça da tristeza o seu habitat permanente. Permita-se um certo espaço para sentir essa dor, mas em seguida, levante-se, tome banho, vista-se e prepare-se para o café da manhã! Você precisará da sua força porque tem trabalho a fazer. Você tem que descobrir como melhor apoiar você mesmo, sozinho (a). Enquanto você faz este trabalho interior, lembre-se: você tem você. Você não está sem alguém.

Perceba, você já ficou sozinho e cuidou de você mesmo muitas vezes antes. Quando você foi formado pela primeira vez no ventre forte de sua mãe, você estava sozinho. Quando você estava descansando em seu berço durante a noite como uma criança pequena nos estágios iniciais de sua vida, você estava crescendo sozinho. Quando você estava jogando no seu quarto. Outras vezes você só tinha você e sua imaginação para confiar. Você sabe ficar sozinho e sobrevive.

Tenha em mente que você não está sozinho em estar sozinho. Muitas pessoas sentem o mesmo que você e não têm amigos ou familiares para confiar. Eles usaram o tempo para construir seus próprios impérios. Eles usaram o tempo para descobrir quem são, o que gostam, o que querem, como podem se sustentar independentemente de terem família, amigos ou parceiros de vida.

Eles também aprenderam a usar várias fontes de motivação nos livros, na natureza e num relacionamento significativo com seu poder superior. Eles coletaram ferramentas concretas, ou seja, citações, afirmações e declarações que os mantêm regularmente motivados. Eles olharam em seus espelhos e se engajaram no que é conhecido como “poder soberano”. Eles se erguem dentro de si mesmos e refletem essa força interior para o mundo. Eles se tornam a mudança que desejam ver e se envolvem nessa coreografia autodefinida e percebem que têm todos que precisam dentro deles.

Principalmente: eles se cuidam, se preservam. Eles não esperam que os outros validem sua intuição. Eles honram sua própria voz. Eles registram e meditam e se deixam respirar. Eles ocupam espaço e recuperam seu tempo. Eles descansam e bebem água e comem refeições equilibradas e nutritivas. Eles reparam o ego ferido da sua própria criança interior que foi criada como resultado de cuidadores inadequados. Eles se tornam seus melhores amigos.

*Texto escrito com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here