De vez em quando é preciso fazer uma “faxina” na cabeça. Arrumar os pensamentos, varrer as ansiedades ruins, esvaziar todas as gavetas de coisas que não deveriam estar guardadas.

Desligue a tomada do pensamento negativo, troque ideias de lugar, limpe os cantos e abra as janelas da alma. Purificar os pensamentos tira um peso enorme do corpo, abre espaço para novas coisas. Gavetas limpas são ambientes puros, prontos a receber novas perspectivas, aprender mais, buscar novas soluções, atrever-se a tentar o que ainda não havia tentado.

Cabeça leve, flui. Coração leve, flutua. Restaure seu foco. Concentre-se.

Procure sua calma e ouça a voz límpida e cheia de sabedoria dentro de sua consciência. Sempre que puder, cerque-se de silêncio, aquele silêncio em que consiga imergir em seu espírito.

Seu pensamento cria o ambiente. O ambiente o eleva. Seus pensamentos edificam o seu mundo.

Cada pensamento é como um tijolinho e arquiteta seu destino.

Um pensamento de coragem é antídoto para um pensamento de medo. Um pensamento de bem-estar reprime um pensamento de preguiça. Um pensamento de amor paralisa prontamente um pensamento de ódio.

Mente sã, corpo são. Limpe sua mente, lave sua alma, renove seu coração!

Só assim seremos vasos novos, corações limpos, que embelezam, entendem e são a chave e a luz para um novo mundo.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Cleonio Dourado
Escrever é uma fuga que sempre uso. Não tenho temas. Não tenho destinos. Alguns devaneios e desatinos, quem sabe. Solto as palavras ao vento. Viajo ao vê-las viajando pelo ar. Recolho as que voltam nos relentos das manhãs e me lavo em seus afagos. Eu me aguo, renasço. Palavras me acariciam a alma, despertam-me sentimentos, paz, calma. Leio, releio, rascunho e escrevo. Faço dos textos da minha lida, as estrelinhas da minha vida. Sou colunista do site Fãs da Psicanálise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here