Para se amparar alguém, devemos atualizar o que existe em potência, indo além do conserto do que está danificado.

Reconhecer e desenvolver capacidades ignoradas ou escondidas é bem melhor do que modificar adaptações patológicas. Passar um verniz no que está deteriorado.

Há que se desconstruir ou entender o que nos compôs, tornar consciente o inconsciente que nos guia e dar um novo significado para o que trava, impede, amordaça, ameaça….

Na relação real do Psicanalista como novo objeto, auxiliar do Eu do paciente – rompe-se a relação patogênica externa e interiorizada e abre-se o caminho para o desenvolvimento salutar e expansivo. Um descobrir mútuo do que há de saudável.

Não há mistério, segredo ou mágica nisso. Existe técnica, envolvimento e implicação dos dois, que formam um par que os transforma em algo novo, mais espontâneo, leve, vivo, amoroso.

O amor é ato reflexo e refletido. Ama-se o que nos ama. Reciprocidade descoberta aos poucos. Há uma dança, um ritmo, um compasso, até que encaixemos os passos que darão prazer….

O que promove e orienta a relação é o “bonding” – (ligação) da mãe ao filho e não o “attachment”(vinculação) do bebê à mãe. Assim a relação é da responsabilidade do animal alfa.

A mãe adequada e oportunamente responsiva, dá o ritmo, amplia ou reduz a intensidade das emoções do bebê, enriquecendo o diálogo e podendo conduzir em serena alegria, da eventual desgraça da dor à venturosa festa do amor. E como o amor implica em reconhecer, o filho vai se conhecendo – no afeto e pelo afeto.

Pacotes de quanta se associam a nuvens de qualia que harmonizam a emissão, e através dessa comunicação, as memórias se processam e a curta lembrança da imagem estende-se pela longa persistência da emoção.

Vontade criativa, o melhor remédio para os males da auto-estima. Eliminar as regras feitas, o saber instituído, o saber cozinhado. A mesmice requentada!!!

“For last year’s words belong to last year’s language and next year’s words await another voice.” — T.S. Eliot.

“Porque as palavras do ano passado, pertencem à linguagem do ano passado e o próximo ano aguarda nova voz” T.S. Eliot.

“Para ser grande, sê inteiro. Nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa Põe quanto és no mínimo que fazes. Assim, em cada lago a lua toda brilha. Porque alta vive.” F. Pessoa.

“Você é o único problema que terá na vida…e a única solução” Bob Proctor.

“Nosso inimigo não é aquele que nos odeia, mas aquele que nós odiamos” Lao Tzé.

Vamos recomeçar?

Compartilhar

RECOMENDAMOS



Genaldo Vargas
Psicanalista, Palestrante, Professor Universitário, Viajante do mundo, curioso e eterno aprendiz..... É colunista do site Fãs da Psicanálise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here