De acordo com uma nova pesquisa, ser rejeitado socialmente torna as pessoas mais criativas. Sentir-se fora do grupo ajuda as pessoas a gerarem mais ideias novas.

Isso pode ajudar a explicar porque tantos grandes artistas eram outsiders – pessoas que viveram vidas separadas de grupos e produziram obras que surpreenderam e encantaram outras pessoas.

Os autores do estudo chamam isso de “vantagem de outsider” (termo com uma tradução difícil, mas que se refere à um indivíduo que não pertence a um grupo determinado)”.

O professor Jack Goncalo, que liderou o estudo, disse:

“Se você tem o caminho certo para gerenciar a rejeição, sentir-se diferente pode ajudá-lo a alcançar soluções criativas. Ao contrário das pessoas que têm uma forte necessidade de pertencimento, algumas pessoas rejeitadas socialmente afugentam a rejeição com uma atitude de independência. Nosso artigo mostra como isso funciona.”

Para o estudo, metade dos participantes foi informada de que não foram selecionados para um grupo e tiveram que fazer uma tarefa de criatividade por conta própria. Essas pessoas apresentaram soluções mais inovadoras e incomum para problemas criativos.

O professor Goncalo disse que eles não estão descartando as consequências negativas que a rejeição tem em muitos indivíduos, mas para algumas pessoas, a rejeição tem uma certa vantagem.

*O estudo foi publicado na Journal of Experimental Social Psychology (Kim et al., 2012 ).

(Fonte: spring)

*Tradução equipe Fãs da Psicanálise.

(Imagem: salvatore ventura)

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here