Durante a nossa juventude, queremos conquistar o mundo, alcançar nossos objetivos e sermos bem sucedidos.

Mas muitas vezes, e é muito comum, baseamos nossos objetivos de vida nas expectativas dos outros. Queremos agradar a nossa família, em princípio, nosso parceiro, a sociedade.

E pouco a pouco estamos cheios de medos, por não sermos capazes de satisfazer as expectativas que as pessoas têm de nós. E o que os outros pensam e sentem sobre nós vai se tornando mais importante do que o que pensamos e sentimos sobre nós mesmos.

Essa situação nos leva a perder inúmeras experiências que, além de serem ótimas lições em nossas vidas, podem nos ajudar a descobrir quem somos e o que queremos.

Quando temos mais de 40 anos, depois de testar tudo o que aprendemos, certo ou errado, começamos a ver que a vida tem um jeito além de “fazer as coisas da maneira certa”, além de ser o que todo mundo espera que sejamos.

Geralmente é um grande fracasso, uma grande perda ou uma grande decepção que toca nossa vida e nos faz levantar, recuperar nosso otimismo e repensar o que será da nossa vida. Porque com todos os laços e medos, é quase impossível aceitar esse modo de vida que nos condena a uma existência cheia de dúvidas, frustrações e ressentimentos.

Portanto, deixamos algumas das questões que são pontos fundamentais para retomar a vida, desta vez mais livres.

O que é pior: falhar ou nunca tentar?

O medo do fracasso nos faz condicionar nossa vida a estarmos seguros. Na realidade, esse sentimento nada mais é do que uma utopia porque nada é assegurado na vida. Portanto, vale a pena tentar, apesar do risco da falha, só então teremos uma grande lição.

Você diz mais do que você realmente faz?

Se nada em sua vida é concreto, é porque talvez o problema seja você.

Reaja e persevere, caso contrário, nada do que você disser fará sentido.

Como você pode mudar o mundo?

As queixas e frustrações são muitas vezes o reflexo daquilo que projetamos como seres humanos em um mundo diverso e cheio de diferenças.

Levante sua voz, expresse seu sentimento.

Que trabalho faria você mais feliz sem pensar em dinheiro?

Para todos aqueles que trabalham, deixo a seguinte frase:

«Escolha um emprego que você gosta e você não terá que trabalhar um dia em sua vida».

Escolha uma atividade que você gosta e viva uma vida feliz, aproveitando o que você escolheu fazer todos os dias.

Liberte-se e aproveite a vida!

(Fonte Original: gutenberg.rocks)
*Texto traduzido e adaptado por Naná cml da equipe Fãs da Psicanálise.

*Texto traduzido e adaptado com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

(Imagem: Kinga Cichewicz)

Compartilhar

RECOMENDAMOS



Fãs da Psicanálise
A busca da homeostase através da psicanálise e suas respostas através do amor ao próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here