“Brincando pode-se dizer de tudo, até mesmo a verdade” – Sigmund Freud –

Quando tomamos uma decisão importante logo vem à mente uma pequena angústia. Será que tomamos a decisão correta?

Ou, se não, saberemos lidar com as consequências? E com as críticas? Estas, sim, parecem implacáveis, como diriam os neologistas das redes sociais: “#SQN”, sic.

Parece difícil, mas colocar-se no lugar de quem está fazendo a crítica é o primeiro passo para uma análise mais justificada.

Contudo, esta me parece ser uma tarefa extremamente complicada. Vai depender de quem (ou o que) é alvo de críticas, ou seja, a decisão importante (como disse no início) ou seria um ataque pessoal? Neste caso, lembre-se que apenas uma pessoa no mundo inteiro te conhece: você mesmo!

Mas, o grande lance está, justamente, em aceitar as críticas com um pouco de humor. E geralmente elas vêm em formas de chistes.

A piada é uma ferramenta extraordinária para dizermos o que não poderíamos ou deveríamos sobre uma situação. A ironia é um ótimo exemplo.

Leia mais: Como identificar e superar críticas negativas com sabedoria

Pessoas com baixa autoestima ou inseguras são mais suscetíveis às críticas. A dificuldade em lidar com elas pode desencadear vários problemas, a começar com discussões inúteis.

A verdade sobre algo ou alguém não pode ser supostamente vislumbrada apenas de um único ponto de vista. Está certo que nos conhecemos melhor do que ninguém, mas crescemos e nos tornamos melhores por causa dos “outros”.

Ao posicionarmos sobre qualquer assunto, num primeiro momento, a preocupação com o receptor da mensagem é quase nula. Esta condição é imediatamente ativada quando não somos compreendidos ou por falta de competência nossa pela ineficácia na transmissão da mensagem ou por falta de entendimento do receptor.

Lacan já dizia que “você pode saber o que disse, mas nunca o que outro escutou”.

Leia mais: O que os outros pensam de você, tanto faz. Você se conhece, e é isso o que importa!

Enfim, uma maneira de lidar com esta angústia é saber que não existe apenas uma maneira de ver e perceber a realidade. A nossa pode ser diferente. Entretanto, ao receber uma crítica, saiba que não há vergonha em mudar de conceitos. Assim, as reservas e preconceitos serão melhores absorvidas e processadas de maneira que as decisões tornem-se mais suportáveis.

Saiba ainda que quem muito te critica, no fundo te admira.

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Roney Moraes

Psicanalista; Especialista em Saúde Mental e Dependência Química; Mestre em Filosofia da Religião; Doutor em Psicologia (Dr.h.c); Doutorando em Psicanálise (Phd); Analista Didata da Escola Freudiana de Vitória (Acap); Ex-presidente e membro da Associação Psicanalítica do Estado do Espírito Santo (Apees); Coordenador do Centro Reviver de Estudos e Pesquisas sobre Álcool e outras Drogas (Crepad); Membro da Academia Cachoeirense de Letras (ACL). É colunista do site Fãs da Psicanálise.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here