Não adianta! É ilusão acreditarmos que podemos curar a dor do outro … por mais que doa em nós também! Por mais que esta dor seja consequência das escolhas realizadas e não concordemos com elas, não podemos escolher pelos outros!

Por vezes, queremos enfiar a mão no peito alheio e puxar com toda a nossa força o que faz sofrer. No entanto, só a vida ensina!

Às vezes, por mais que doa também em nosso peito, temos que deixá-lo ir … temos que deixá-lo dar os passos necessários para a evolução! Temos que deixá-lo encarar o limite da dor … para aí, talvez, decidir voltar! Novamente, a vida ensina!

Qual é a nossa parte, então? Continuar amando, mesmo decidindo não fazer parte da mesma caminhada! Continuar enviando luz, para que ilumine, mesmo de longe, o caminho escolhido. Continuar pedindo ao universo que cuide, já que os nossos cuidados não são mais bem vindos, ou desejados!

Leia mais: O poder da empatia para se conectar com a dor do outro

E se este caminho não tiver volta? Faz parte da escolha de cada um de nós! O livre arbítrio existe para isso … para que cada um possa fazer as próprias escolhas e aprender a lidar com as consequências!

Então, desapegue! Não deixe de amar e desejar que o melhor se apresente … mas desapegue!

As escolhas do outro, são escolhas do outro! Faça, a partir de então, as suas próprias escolhas … e cresça com elas também!

Leia mais: Ajudar em vez de julgar

Os ciclos se encerram e, às vezes, chega a hora de partir! Este é um dos grandes desafios da vida … mesmo que doa em seu coração, confie, entregue e deixe ir!

Podemos brilhar muito mais!

Compartilhar
Gisele Mendonça
Psicóloga e coach para mulheres. Aprendiz e multiplicadora da lei da atração, fundadora da Brilho da Vida Coaching, atende como coach de realização pessoal e profissional em BH e via skype para todo o Brasil. Adora sonhar, mais ainda realizar ... e auxiliar na realização dos sonhos alheios! É colunista do site Fãs da Psicanálise.



SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA